image/svg+xml image/svg+xml

Raças de cachorro pequeno: conheça tudo sobre

Eles são fofos, “portáteis” e conquistam o coração de todo mundo que é louco por cachorro. Talvez por lembrarem os filhotes e caberem em qualquer tamanho de residência, os cachorros de pequeno porte são um sucesso nos lares modernos mundo afora. E são tantas as raças de cachorro pequeno, bem como os temperamentos, que eles podem atender às mais variadas demandas. Antes de eleger a sua raça preferida, vale pesquisar para acertar na escolha mais adequada à sua família e ao seu estilo de vida.

Quem cuida de um cachorro pequeno sabe que eles podem representar um desafio no quesito comportamento. Isso, porém, é algo totalmente administrável com muito amor e informação. E, mesmo fazendo menos bagunça e tendo menor poder de destruição do que um grande cachorro, raças de cachorro pequeno também devem receber treinamento. Um cão educado convive muito melhor com as pessoas da sua casa e com os vizinhos, especialmente se ele vive em um apartamento!


Fotos de cachorros pequenos

Veja as carinhas das raças de cachorro pequeno em nossa galeria de fotos de cachorros pequenos! Para saber tudo sobre cada um deles, clique no nome da raça.


Por que escolher raças de cachorro pequeno

Uma grande vantagem dos cachorros de pequeno porte é a expectativa de vida. Não é um mito: os menores vivem mais! Ainda não se chegou a uma explicação científica, mas é provável que isso aconteça porque os cães grandes têm um crescimento mais acelerado, o que pode torná-los mais suscetíveis às doenças da velhice. Afinal, toda essa velocidade estressa mais o organismo. Claro que não é um impedimento para se ter um cachorro de grande porte, mas é um fato que deve ser levado em conta.

O benefícios de optar por um cachorro de pequeno porte na família não param por aí. Se compararmos com um cachorro grande, os custos são reduzidos. Isso porque é menos comida, o consumo de tapete higiênico é mais lento, os medicamentos, que normalmente são prescritos por peso, são administrados em doses menores (inclusive o antipulgas e o vermífugo). Da mesma forma, a caminha ocupa menos espaço na casa, assim como as vasilhas de comida e água. Só não esqueça que a área de cama ou de sofá por ele tomada é sempre maior que o tamanho de seu corpo! Cuidado para não errar a conta.

Além disso, ainda existe a possibilidade de viajar com ele na cabine do avião. Aliás, a tarefa de levá-lo para todo canto – shopping, parque e espaços públicos em geral– é bem facilitada. O que varia, nesse sentido, é a disposição que ele terá para atividades físicas, incluindo caminhadas. Há raças de pequeno porte mais ativas e outras mais preguiçosas. Seu cachorro, por exemplo, tanto pode ser daqueles que adora ficar na bolsa como um dos mais atléticos, que tem energia de sobra. Basta estudar as raças e ponderar personalidade e necessidades para ver o que combina com você. Dessa forma, você terá um companheirinho ideal para todos os momentos!


Como cuidar de raças de cachorro pequeno

Treinamento

Um estudo realizado em 2010 pela Universidade Veterinária de Viena concluiu que os comportamentos caninos desfavoráveis, muitas vezes atribuídos às raças de cachorro pequeno, costumam ser resultado principalmente da conduta dos seus tutores. Assim, desobediência, excitabilidade, medo e ansiedade, problemas frequentes nos pequenos, são mais fruto de punição, inconsistência no adestramento e falta de interações sociais, ao ficar muito tempo sozinho e sem passear ou brincar. Ou seja: não são características naturais desse porte de cachorro. Além disso, a pesquisa observou que a forma punitiva de educar não traz resultados tão positivos para os pequenos como para os grandes. Portanto, a melhor pedida para treinar seu cachorrinho é utilizar o reforço positivo, premiando os comportamentos desejados com petiscos e carinhos.

Fragilidade

Por causa de seus ossos frágeis e maior facilidade para se machucar, um cachorro pequeno é mais delicado. Então, evite dar trancos com a guia na hora de passear e opte por brincadeiras que envolvam força física condizente com o seu porte. Também tome cuidado com brincadeiras com cães de grande porte, porque às vezes eles não conseguem dosar a força, e mesmo uma patada amigável pode machucar. Da mesma forma, crianças muito pequenas também não sabem medir intensidade. Ainda que queiram fazer carinho, nesses casos, é bom supervisionar as interações de perto.  

Colo

Muitos amam um colo, mas não devem ser sempre carregados. Isso porque o hábito, além de estimular comportamento inapropriado, também pode ocasionar problemas de coluna. Procure o equilíbrio para que seu cãozinho consiga ser amoroso e, ao mesmo tempo, independente e saudável.

Temperatura

Os pequenos costumam ser sensíveis às temperaturas extremas, sejam altas, sejam baixas. No frio, recorra às mantas e roupas para mantê-lo aquecido, sobretudo na hora de passear. Nos dias mais quentes, procure deixar o ambiente ventilado e fresco para ele.

Unhas

Como muitos cães pequenos vivem em apartamentos, cujo piso não promove o desgaste natural das unhas, fique atento ao seu comprimento. Leve-o para passear em terrenos que tenham pisos ásperos e, se isso não for suficiente para conter o crescimento das unhas, é bom cortá-las regularmente.

Ar livre e passeios

passear com raças de cachorro pequeno

É uma necessidade de todos, inclusive dos cachorros pequenos e fofos que moram em apartamento. É fundamental que eles tenham caminhadas frequentes ao ar livre, pelo bem de sua saúde física e mental. Mesmo sendo pequenos, cachorros precisam de liberdade, espaço e querem descobrir o mundo com o seu faro. Caso fiquem muito presos, podem se tornar bem destruidores, ansiosos, deprimidos e barulhentos, além de pouco amistosos. Se sua rotina for muito corrida ou você não conseguir passear com seu cachorro uma vez ou outra, pode contar com um dog walker para dar conta do serviço! Os walkers são pessoas apaixonadas por cachorros, orientadas para que o passeio seja seguro e agradável.

Solidão

Várias raças de cachorro pequeno foram se desenvolvendo como cães de companhia. Por isso, é comum que elas não gostem de ficar longas horas sozinhas. Se você passa muito tempo fora de casa, considere ter mais de um cachorro, combinar o serviço de creche (ou pet sitter) com um anfitrião DogHero ou contratar um dog walker que faça o passeio quando ele ficaria sozinho.


Dicas de saúde para cachorro pequeno

Luxação da patela

Essa condição ortopédica ocorre quando a patela, ou rótula, se desloca da articulação do joelho. Dor, inchaço e redução da mobilidade são problemas que surgem como resultado. Por ser uma doença que acomete raças de cachorro pequeno com certa frequência, é bom ficar de olho no seu peludinho e levá-lo ao veterinário caso note ele mancando.

Dentes

Cães pequenos têm maior propensão ao tártaro, retração da gengiva e perda de dentes. Esses problemas são mais perigosos que parecem, pois podem, eventualmente, levar à proliferação das bactérias da boca para outros órgãos, até o coração! Por isso, a escovação frequente é extremamente necessária e, se possível, deve ser diária. Checar regularmente o estado dos dentes e da gengiva do seu cachorro é uma boa maneira de manter a saúde bucal. Afinal, quanto antes forem detectados os problemas, mais cedo eles serão tratados.

Quadril

Uma doença comum em cachorros é a displasia de quadril, uma má formação nas articulações da região que causa dor e prejudica a qualidade de vida do animal. Ao observar qualquer alteração na forma de andar ou redução na sua movimentação, leve seu pet ao veterinário.

Coração

A ocorrência de problemas cardíacos em pequenos cachorros ao envelhecer é comum. Evite maiores complicações fazendo checkups regulares e mantendo um estilo de vida ativo, além de oferecer uma boa alimentação.

Traqueia

Não raro, os pequenos cachorros podem sofrer de colapso na traqueia. Essa condição, que dificulta a respiração, é mais frequente em cães pequenos com sobrepeso ou idosos, mas pode acontecer com os magros e jovens também. Os sintomas são tosse, falta de ar, respiração barulhenta e engasgos.  Fique atento!

Gostou? Compartilhe!

Comentários

  1. Marize Rena

    Gostaria de saber sobre obesidade canina. Meu cachorro quando foi adotado chegou aqui com 5kg60g e agora está com qiase 13 kg

    13 de dezembro de 2018

    • Oi, Marize! Você pode saber mais sobre obesidade canina clicando aqui!

      9 de janeiro de 2019

  2. Leda Mara De Souza

    São uns amores mesmo 😍😍

    6 de dezembro de 2018

Deixe o seu comentário

Vai viajar? Deixe seu cãozinho em um lar amoroso como o seu com a DogHero!

Saiba mais