raças de cachorro pequeno bichon frise

Quando o bichon frise entra em sua casa, saiba que toda a sua vida ganhará um novo brilho. A alegria contagiante e o seu jeito brincalhão são capazes de iluminar toda a atmosfera ao redor. Mesmo quando você tem um dia ruim, lá está o peludo entregando toda a sua gentileza, carinho e energia.

Toda essa amabilidade e carisma fazem do bichon frise um ótimo companheiro. Então, não estranhe se ele deixar o seu lar mais animado e sorridente. Apenas divirta-se com sua inteligência e seus truques, deixando-o ser o centro das atenções. Além de brincar, não se esqueça de curtir seu pelo macio e dar muito carinho. O bichon frise quer apenar amar e ser amado.

Origem: França

Peso: 5,5-8 kg

Altura: 24-29 cm

Expectativa de vida: 14-15 anos

História

Oficialmente, o bichon frise nasceu na França, mas a sua trajetória inclui diversas localidades importantes que explicam o seu desenvolvimento. Os registros apontam que as suas raízes se encontram no mediterrâneo. Um pequeno cachorro da antiguidade que evoluiu suas variedades ao longo dos séculos, em diversas localizações geográficas. Como a região atuava muito no comércio, acredita-se que marinheiros tenham levado esses cães à Europa.

Foi na ilha de Tenerife, no arquipélago das Canárias, que quatro raças nasceram a partir do mesmo descendente. Maltês, bolonhês, havanês e o bichon tenerife (um ancestral do bichon frise), formavam um “clã”. Há quem inclua também o cotton de tulear nesse grupo devido à sua similaridade.

O bichon conquistou as cortes reais da Espanha, Itália e França, ganhando uma posição de privilégio entre os nobres. Contudo, durante a Revolução Francesa, o cachorro mimado da aristocracia foi despejado às ruas, por conta da prisão e morte de seus tutores. Quem os acolheu foram os artistas, que, ao notarem sua inteligência e agilidade, ensinaram-lhes alguns truques que lhes rendiam moedas. Desde aquela época, o bichon já demonstrava a sua desenvoltura para o showbiz.

A raça quase se extinguiu no século 20, em decorrência das guerras mundiais. Mas, graças a criadores belgas e franceses, que tiraram esses cachorros das ruas, o bichon sobreviveu. Foi então, que em 1933, na França, esse lindo peludo foi reconhecido pela Societé Centrale Canine. A partir da data, se tornou o bichon frise (bichon do pelo enrolado, em francês), como o conhecemos.

Características

Cores da raça

O bichon frise apresenta uma única cor de pelagem: branca. De acordo com o American Kennel Club (AKC), o cachorro dessa raça até pode ter nuances de creme ou damasco. No entanto, nenhuma outra cor, além do branco, pode exceder 10% do cachorro.

Temperamento bichon frise

O bichon frise é um verdadeiro exemplo de cão de companhia. Bonzinho, carinhoso, sociável e muito amável são alguns dos adjetivos mais usados para descrever essa raça. É também inteligentíssimo, aprende rápido e é fácil de ser treinado. Seus truques e seu jeito brincalhão têm o poder de conquistar e encher de alegria até os corações mais gelados.

É por isso que é impossível não se deixar contagiar por esse peludinho. Mas, para aproveitar toda essa energia positiva que ele traz, é preciso estar presente. Embora pareça independente, o bichon frise odeia ficar sem companhia. Quando deixado por muito tempo sozinho, o cachorro dessa raça pode sofrer de ansiedade de separação. Isso porque é um cão muito devotado ao seu tutor e ama ser o centro das atenções.

Outra característica marcante do bichon frise é a sua personalidade despreocupada. Mas isso não o impede de ser um bom cão de guarda. Alertas e curiosos, vão zelar pelos seus humanos que tanto amam. O cachorro dessa raça opera apenas de uma maneira diferente da maioria. Para ele, estranhos são apenas amigos que ainda não conheceu até que representem uma verdadeira ameaça.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

O bichon frise é um ótimo cachorro para família. Além de seu temperamento carinhoso e brincalhão, são incrivelmente amistosos com crianças e outros animais de estimação. Mas, é claro que, como todo cão, precisa de treinamento e socialização. Mas basicamente, a agressividade passou longe da genética dessa raça, que é gentil e amigável com todos.

O bichon late muito?

O bichon frise não é um cachorro que late muito, sendo bem dócil e tranquilo. O latido aparece somente quando muito excitado ou para alertar seus tutores. Entretanto, é sempre bom frisar que, assim como outras raças, esse peludo precisa de treinamento e socialização. Caso contrário, o cão pode ficar nervoso perante o desconhecido ou desenvolver características não condizentes com a expectativa para a raça, como ladrar sem parar.

A raça é destruidora?

O bichon frise odeia ficar sem companhia e carrega em sua personalidade a ansiedade de separação. Por ser muito apegado ao tutor, ser deixado sozinho pode dissolver toda a sua gentileza. E, aí, sim, pode se torna um cão destruidor para lidar com as suas emoções e chamar atenção.

O bichon é agitado?

O bichon frise está longe de ser explosivo e agitado. Ele é, na verdade, bastante doce e sossegado. Mas isso não quer dizer que seja pouco enérgico. Vale apenas lembrar que é um cão alegre e brincalhão.

Cuidados

Como não há bem-estar sem dedicação e zelo, o bichon frise não dispensa mimos e, principalmente, uma rotina de cuidados. Embora seja uma raça sadia, é recomendável seguir as devidas orientações de alimentação, saúde e higiene. Fique atento a esses momentos importantes:

– Alimentação: aproximadamente uma xícara e meia de alimento seco de alta qualidade, por duas vezes ao dia, é o suficiente. Nesse quesito, é importante ressaltar que não é a quantidade que importa, mas sim a qualidade. É isso que irá contribuir para uma vida saudável e feliz. Vale lembrar também que alimento em excesso ou parado na tigela pode estimular o cachorro a se tornar obeso.

– Banho e escovação: é imprescindível escovar bem o bichon frise antes do banho. Isso se faz necessário ao menos duas vezes por semana a fim de remover o excesso de fios mortos. Além disso, vai facilitar o banho, que deve ser dado uma vez por mês.

– Unhas e orelhas: é necessário cortar uma vez por mês as unhas desse peludo. Unhas grandes podem fazê-lo sentir dor. Quanto às orelhas, verifique se não há acúmulo de cera, detritos ou a presença de insetos.

– Dentes e olhos: cuidado com o tártaro! Escove sempre os dentes do bichon frise. Muitas vezes, a saúde bucal pode evidenciar o que se passa em todo o restante do organismo. Os olhos também precisam de cuidados. Limpe a região para não acumular sujeira.

Saúde

O bichon frise é muito saudável em geral. Mas algumas condições são comuns à raça. Veja a seguir aquelas às quais você deve prestar mais atenção:

– Quadril: a displasia do quadril é uma doença que pode ocorrer no bichon frise. É uma espécie de anomalia na formação do encaixe do quadril, que pode agravar causa problemas de locomoção. Outra condição que, embora rara, pode acomete-lo é a doença de Perthes, uma condição degenerativa da articulação do quadril causada pela falta de vascularização. É uma doença crônica, sem origem definida. O lado bom é que existem tratamentos eficazes, que ajudam a melhorar a vida do seu cachorro.

– Joelho: como é um cachorro de porte pequeno, o bichon frise tem predisposição a ter luxação da patela. É quando o osso do joelho se desencaixa da articulação, causando dores e falta de mobilidade. Essa dificuldade pode deixar seu cachorro manco. A qualquer sinal de desconforto, leve seu bichon ao veterinário.

– Dentes: comum aos cães dessa raça, a gengivite crônica é uma inflamação da gengiva que pode levar a uma infecção sistêmica. Por causa dessa condição, é fundamental escovar os dentes do seu cachorro regularmente. Outra recomendação importante é consultar um dentista canino pelo menos uma vez por ano.

Nível de exercícios do cachorro

Apesar de precisar de um nível de exercícios moderado, o bichon frise tem energia para dar e vender. Por isso, é bom intercalar exercícios com brincadeiras, atividades ao ar livre, passeios e até corridas. Para manter a raça saudável, em geral, recomenda-se cerca de 30 minutos de atividades por dia. O ideal é completar uma média de 11 km de caminhada por semana.

Preço

Quem sonha em ter um filhote de bichon esbarra na dúvida: quanto custa um bichon frise? O preço pode variar de R$ 1.500,00 a R$ 6.000,00 — o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Curiosidades

Modelo artístico: o famoso pintor espanhol Francisco de Goya incluiu o bichon frise em muitas pinturas suas. Isso revela bastante sobre a sua popularidade à época.

– O favorito do rei: o bichon frise era muito querido pelo rei Henrique III da Inglaterra. Reza a lenda que ele o carregava para cima e para baixo em uma cesta de vime pendurada em seu pescoço por fitas. Haja amor para dar, hein!

– Artista de circo: os bichon frises eram muito populares como artistas de circo no século XIX. Era comum vê-los se apresentarem nas ruas exibindo todas as suas habilidades e inteligência. Sua personalidade e simpatia eram perfeitas para o show business dos velhos tempos.

Censo Canino

Ranking de popularidade: o bichon frise é a 39ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Maggie e Tobby (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos bichon frise do Brasil tem entre 11 e 15 anos

Cidades do Brasil com mais Bichon Frise

Bertioga – SP

0.015%

Vargem Grande Paulista – SP

0.013%

Cabo Frio – RJ

0.012%

Santa Rita do Sapucaí – MG

0.012%

Nova Friburgo – RJ

0.012%

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe sua experiência

Saúde

Socialidade

Energia

Facilidade de treinar

Nível de cuidados