raça de cachorro pug

Se você está em busca de uma super companhia canina, o pug é uma ótima opção. Carinhoso, adora ficar no colo e passar um tempo com a família. Afinal, a raça da cara amassada é do tipo ansiosa para agradar, aprender e amar e vai sempre querer estar por perto. O pug é altamente recomendado para quem mora em apartamento, especialmente por ser sensível às mudanças de temperatura e não exigir muito espaço para queimar energia. Inteligente e brincalhão, precisa de um dono que seja seu líder e que possa dar comandos firmes. Senão, ele vai tirar vantagem!

Origem: China

Peso: 6-8 kg

Altura: 25-30 cm

Expectativa de vida: 13-15 anos

História

As origens do pug, uma das raças de cachorro mais antigas, remetem à China da dinastia Han, em tempos ainda pré-cristãos. Os cachorros pertenciam aos imperadores e viviam cercados de luxo – com direito a guarda e tudo! Os registros mostram que, na época, havia três tipos de cães de focinho curto criados na China: o Lion dog (hoje, spaniel japonês), o pequinês e o Lo-sze, ou “Foo Dog” – que originou o atual pug. Cães com essa característica também foram encontrados no Tibet e Japão antigos.

Comerciantes holandeses ficaram com o mérito de apresentar essa raça ao mundo: primeiro na própria Holanda, e, em seguida, na Inglaterra, onde também caiu no gosto da monarquia e ganhou o nome Pug. Nos anos de 1800, existiam duas principais linhagens na Inglaterra, sendo uma importada da Hungria e Rússia, conhecida como Willoughby, de pelagem mais escura, corpo magro e pernas alongadas. A outra, nomeada Morrison, era mais clara, com porte robusto e compacto, mais parecida com o pug que conhecemos hoje.

Características

Cores da raça

Somente duas cores de pug são oficialmente reconhecidas: preta e as variações de tonalidade do abricó (do bege claro ao mais escuro). Entretanto, é possível encontrar pugs pratas, brancos, chocolates e mesmo tigrados, além de albinos. As orelhas e o focinho devem ser pretos.

cores-pug

Temperamento do pug

Assim como o buldogue francês, a função original do pug é de cão de companhia. Essa raça de grande personalidade é sociável e fiel: está sempre atrás do dono, mesmo quando não é convidado. Essas características fazem dele um cachorro não apropriado para passar longas horas sozinho, porque pode ter ansiedade de separação.

O pug requer certa paciência durante o adestramento, que tem resultados melhores e mais rápidos se iniciado quando ainda filhote. Eles amam agradar seus tutores e são grandes beijoqueiros: têm o costume de lamber outros animais, sua família, seus objetos e os objetos da casa.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

O pug é muito dócil e isso permite que ele se adapte rapidamente à presença de estranhos. Esse cachorro é feliz e vai trazer muita alegria para a família que adotá-lo. Inteligente e brincalhão, também se dá bem com outros animais, crianças e idosos. Em se tratando de crianças muito pequenas, é preciso algum cuidado: como os olhos e a cauda do pug são sensíveis, um puxão ou toque mais firme podem irritá-lo ou machucá-lo.

O pug late muito?

Não! O pug tem um latido característico, que se assemelha a um ronco, intercalado com grunhidos. Apenas quando ele está se comunicando com alguém, emite um latido mais agudo e longo.

A raça é destruidora?

Pode ser. O padrão da raça é de comportamento estável, mas os filhotes são cheios de energia. Normalmente eles se “acalmam” aos dois anos de idade, mas há casos em que isso não acontece e o pug se mantém cheio de disposição pela vida toda. Ou seja, chinelos, almofadas, móveis, sua mão e roupas são vítimas em potencial. Pugs são comilões e podem considerar alimento objetos como moedas, chinelos, pedras, papel higiênico, o conteúdo da lixeira e o que mais a imaginação permitir. Para evitar contratempos, procure mantê-lo ocupado e treiná-lo desde filhote.

O pug é agitado?

Depende. Os filhotes dessa raça têm bastante disposição e precisam de interação e estímulos. Com o passar do tempo, eles tendem a ficar mais tranquilos, preferindo um colinho, como todo cão de companhia. Ainda assim, atividades diárias são altamente recomendadas: eles adoram caminhar e brincar.

Cuidados

Se você pensa em adotar um pug, saiba que a raça possui algumas particularidades que devem ser consideradas. Conheça as principais:

– Dentro de casa: é o lugar ideal para um pug, uma vez que a raça não reage bem às mudanças bruscas de temperatura ou calor ou frio excessivos.

– Dedicação: um pug exige amor e disposição de seu tutor. Ele faz questão da sua companhia e de muito colo!

– Barulho: pelo formato de seu focinho, mais achatado e que causa dificuldade para respirar, o ronco é típico nos pugs.

– Banhos: como o pelo é curto e espaçado, não é necessária uma frequência de banho muito alta. Evite o excesso de banhos e de shampoo, que podem causar dermatites (irritações na pele).

– Pelos: como o pelo da raça pug é curto, não há necessidade de tosa. Por outro lado, os pugs soltam muito pelo, o que demanda escovações semanais.

– Unhas: as unhas dessa raça são fortes e crescem rápido. Se você não tem experiência e a ferramenta adequada para mantê-las aparadas, é importante aprender a cortar as unhas do cachorro ou deixar a tarefa para os profissionais qualificados.

– Olhos: mantenha-os limpos com soro fisiológico e seque a região em seguida, para que o líquido não escorra para as dobrinhas. Lesões nos olhos são comuns. Portanto, fique atento se ele coçar muito a região.

– Dobrinhas: devem estar sempre limpas e secas, impedindo que a umidade ou o acúmulo de sujeira gere infecções e dermatites.

Saúde

– Focinho achatado: o pug faz parte do grupo de cachorros que tem focinho achatado (síndrome braquicefálica), assim como o buldogue francês, o buldogue inglês, o shih tzu e outros. Isso dificulta a respiração e o deixa mais sensível ao calor, frio e umidade intensos. Pelo mesmo motivo, ele não pode fazer exercícios físicos muito intensos (como corridas vigorosas).

– Ruguinhas: aquelas dobrinhas fofas no rosto do pug facilitam o surgimento de dermatites (irritações e alergias de pele), um problema comum nessa raça e que também pode aparecer em outras partes do corpo. Mantenha as ruguinhas limpas com soro fisiológico e sempre as seque bem, para impedir infecções e mau cheiro.

– Olhos: os olhos proeminentes (saltados), por serem mais expostos, são suscetíveis ao surgimento de ceratoconjutivite, ou “olho seco”. Fique atento se há vermelhidão na região e se o seu cachorro está esfregando o olho com a pata, a almofada ou a caminha, porque há risco de ele se machucar se isso torna um hábito.

– Obesidade: pugs têm tendência a engordar. Esse aspecto requer atenção porque os quilos a mais podem facilitar o surgimento de problemas respiratórios (ou agravar os já existentes), além de sobrecarregar coluna, articulações e ossos. Por isso, valorize a caminhada diária!

Nível de exercícios do cachorro

Pugs não são preguiçosos, nem sedentários: adoram brincar. Mas mesmo sendo robustos, não são muito “atléticos”. Por isso, o recomendado é de 40 minutos de atividades diárias, nos momentos do dia em que a temperatura esteja amena. Caminhadas são sempre bem-vindas e o ideal é que ele ande aproximadamente 8 km por semana: cerca de 1 km por dia.

Preço

Se você se encantou e quer muito um exemplar da raça espalhando fofura pela casa, deve estar se perguntando: quanto custa um pug? O preço de um filhote de pug pode variar de R$ 1.200 a R$ 7.000 — o valor foi calculado com base no preço dos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Curiosidades

– História: Josephine, a esposa de Napoleão, usou Fortuna, seu pug, para levar para o marido mensagens secretas, escondidas sob a coleira, enquanto estava no presídio Les Carmes.

– Famoso: a raça ganhou destaque depois de aparecer no cinema. Frank, um alienígena disfarçado de pug, fez uma breve participação em MIB (Man in Black). Na sequência do filme, ganhou mais espaço – lembra daquela cena fofa em que ele canta I Will Survive, hit de Gloria Gaynor?

– Origem do nome: embora a raça também tenha recebido outros nomes, o mais famoso é pug. A origem da palavra é creditada à semelhança entre a expressão facial da raça e a do mico leão, um pet bastante popular nos anos de 1700 e conhecido como pug naquela época.

Censo Canino

Ranking de popularidade: o pug é a 11ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Mel e Bob (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos pugs do Brasil tem entre 8 e 10 anos

Cidades do Brasil com mais Pug

Guaíba – RS

9%

Niterói – RJ

8%

São Roque – SP

7.5%

Esteio – RS

7.5%

Santa Cruz do Sul – RS

7%

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe sua experiência

Saúde

Socialidade

Energia

Facilidade de treinar

Nível de cuidados