Boston Terrier

Boston terrier: amável, leal e alegre

Ser o tutor de um boston terrier é se apaixonar incontáveis vezes durante o dia. Ele é do tamanho ideal para se ter em casa ou no apartamento. Gosta de brincar com todos à sua volta e facilmente se torna o xodó da turma. Assim, não tem como dizer não aos seus grandes e encantadores olhos pedindo amor (e comida!).

A raça caiu no gosto da grande maioria e se tornou motivo de alta procura. Na cor branca, preta ou tigrada, o boston terrier sempre é sucesso por onde passa. Respondendo aos anseios urbanísticos da população, o boston terrier é um cão que se adapta à vida corrida das pessoas. A sua presença no dia a dia passa de um simples pet para um grande companheiro de quatro patas.

Origem: EUA e Europa
Peso: 4-11 kg
Altura: 38-43 cm
Expectativa de vida: 13-15 anos

Censo Canino

Ranking de popularidade: o boston terrier é a 45ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Petit e Lennon (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos boston terriers do Brasil tem entre 2 e 4 anos

Cidades do Brasil com mais boston terriers*:

  • Guaíba – RS 0,008%
  • Caçapava – SP 0,007%
  • Alfenas – MG 0,006%
  • Itapema – SC 0,006%
  • Araçatuba – SP 0,005%

*A porcentagem foi calculada em relação ao total de cachorros cadastrados na mesma cidade na base da DogHero

História do boston terrier

Pelo que se tem conhecimento, a história da raça boston terrier começa no século XIX. Neste século, a Inglaterra era o palco de diversões bárbaras, com variados jogos sangrentos. Alguns animais, tais como os cães, eram utilizados para essa finalidade, o que exigia um porte físico dos mais fortes. Houve até quem cruzasse raças inimagináveis, a fim de assegurar mais força de combate. E foi seguindo essa linha que o boston terrier deu seus primeiros passos.

Do cruzamento de um buldogue com o extinto terrier inglês surgiu um cão forte e atlético. Deram-lhe o nome de “Judge”. As disputas tornaram-se um mercado bem lucrativo, a ponto de o tutor de Judge vendê-lo a um americano. Da cidade de Liverpool, o cão agora partia nos braços de William O’Brien rumo aos Estados Unidos. A partir daí, antes de vir a ser a raça que conhecemos, o boston terrier passou por vários caminhos e mãos.

Mas foi na companhia de Robert Hooper que a raça esculpiu sua pedra fundamental. Judge, em solo americano, conheceu Gyp, a fêmea que posteriormente se tornaria sua companheira. Desse encontro amoroso, surgiu a raça que conhecemos hoje. Diferente do porte do pai, os filhotes eram menores, menos musculosos e mais dóceis. De apenas terrier, agora seriam chamados de boston terrier, em homenagem recíproca à cidade onde surgiram.

A ancestralidade da raça boston terrier dá orgulho aos moradores de Boston. Da força física e bruta à silhueta amigável, sua história concentra um legado de muitas conquistas. Mascote da Universidade de Boston, queridinho da cidade e amigo para toda a hora. O boston terrier é o verdadeiro “cavalheiro americano”.

Cores da raça

A raça boston terrier pode ser encontrada em até quatro combinações de cor. Elas podem ser nas cores preto e branco, marrom e branco, tigrado e branco ou avermelhado e branco. Deu para perceber que a cor branca está em todas as composições, né? Pois, na raça, ela é predominante. Cobre toda a extensão da barriga ao pescoço, passando por partes da face também. As patas também podem ser brancas.

Seu pelo é curto, fino e macio. Pelo fato de não haver muita queda de pelo, o cuidado higiênico da raça é muito vantajoso. Assim, será fácil preservar seu aspecto sempre limpo e brilhante.

Temperamento do boston terrier

O boston terrier é o verdadeiro sinônimo da palavra amor. Nós sabemos que todas as raças têm seus momentos de estresse, mas esta é diferente. Sabe aquele ser que vibra loucamente quando te vê? Se você queria algo assim, um boston terrier é uma ótima pedida! É amor, carinho, brincadeiras amigáveis e bom senso. Tudo isso num só cachorro!

Torna-se realmente complicado procurar defeitos nesta raça. Ela dificilmente se estressa ou se mostra violenta. Aliás, de seu ancestral forte, brigão e imponente, talvez tenha sobrado apenas a história mesmo. O boston terrier se dá bem com todos. Adora crianças, idosos e até estranhos, se estes não ameaçarem o bem-estar de sua família. Tendo em vista tantas qualidades, não é de se estranhar que a raça faça o sucesso que faz. É muita energia positiva concentrada em seu porte pequeno.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

O boston terrier adora crianças, estranhos e outros animais. É um cachorro muito dado, para falar a verdade. Apaixona-se por todos (e todos se apaixonam por ele).

O boston terrier late muito?

Não! Se você busca um cachorro não muito chegado a latir, o boston terrier é para você.

A raça é destruidora?

Não! Pode ficar sossegado: seus móveis e objetos também vão se apaixonar pelo boston terrier! Ele é um cachorro ideal para se ter em ambientes delicados e pequenos, inclusive.

O boston terrier é agitado?

Não é agitado, mas gosta de companhia. É recomendável estar o máximo de tempo com ele, para que não se sinta só.

Saúde do boston terrier

Como nem tudo é perfeito, o boston terrier tem seus problemas de saúde. Toda sua fofura e carisma precisam de cuidados adequados e indispensáveis. Diante de tal necessidade, é bom ficar ligado em alguns pontos importantes quanto à sua saúde:

– Olhos: são o calcanhar de Aquiles do boston terrier. A raça pode sofrer de problemas oculares com bastante frequência. Devido ao tamanho deles, grandes, o cuidado que se inspira é maior. Contra poeira e irritação, é bom que seu tutor separe um colírio para refrescar seus olhos. Mas, em outros casos, isso não será o suficiente. A raça é propensa a ter catarata, glaucoma e até úlcera de córnea. Ou seja, é recomendável observar isso e levá-lo sempre que possível ao veterinário.

– Calor excessivo: muito calor não faz bem a ninguém, e ao boston terrier não é diferente. Ele pode passar mal quando o lugar em que ele estiver for muito quente. Isso dificulta sua respiração, deixando-o agitado, o que é capaz de desencadear outros problemas. O ideal é separar para ele um lugar fresco, arejado e limpo.

– Surdez: pode acontecer com frequência, tendo em vista que a surdez acompanha a raça. Um check-up médico pode ajudá-lo a detectar o problema.

– Luxação patelar: é um problema ortopédico que ocorre no ligamento do joelho. Isso é comum em raças pequenas. Nas grandes, é mais frequente a displasia de quadril, mas não é impossível que isto possa acometer o boston. Tanto uma como outra afeta seus movimentos, tornando-os lentos e lhe causando dor.

– “Cauda para dentro”: nem todos da raça desenvolvem o problema, mas é bom ficar de olho. A “cauda para dentro” é uma anomalia anatômica em que a causa cresce para baixo, às vezes muito enrolada. Isso pode ocasionar infecções. Fique de olho nisso.

Nível de exercícios do cachorro

Você não curte se exercitar? Olha que bom: o boston terrier também não. Porém, ele vai te fazer companhia. Afinal, ele é um amor de cachorro! Mas não precisa eliminar os exercícios! Uma caminhada básica, com vários intervalos de descanso, vai deixar ele contente. Por semana, a recomendação é de 12km e, por dia, cerca de 60 minutos de atividades são suficientes.

Brincadeiras à parte, não é muito legal forçar as aptidões físicas do boston. Como um de seus problemas de saúde está na respiração, ele pode se comprometer fácil numa corrida. É demais para o pequeno coração dele encarar uma São Silvestre! Sendo assim, menos é mais para o corpinho dele.

Cuidados com o boston terrier

– Alimentação: controle bem a alimentação do boston. Por ele ser um pouco sedentário, tende a comer de tudo e pode ficar obeso. E seu porte físico, como vimos, não é o de um atleta corredor. Sendo assim, se você mesmo for preparar uma comida para ele, consulte antes o veterinário. Só ele vai poder indicar a quantidade certa e o tipo de alimento adequados para a idade do animal.

– Aparência: o charme do boston terrier requer certa manutenção. Procure verificar e escovar os dentes dele. Afinal, a saúde de todos começa pela boca. Em seguida, passe ao pelo dele. Uma escovação semanal vai dar a ele um aspecto mais vivo e brilhoso. Isso se dá porque os pelos mortos são retirados e os novos recebem os óleos naturais da pele. Não precisa dar banho toda a semana. E, além disso, corte as unhas dele uma vez por mês. Ele agradece.

Curiosidades sobre a raça

– Reconhecimento: o importante clube de raças norte-americano, o American Kennel Club (AKC), admitiu a raça boston terrier no ano de 1893.

– Sensíveis demais…: se você aumentar o tom de sua voz com eles, é batata: vai rolar um chororô! Eles te amam muito e só fazem coisas para te agradar. Retribua isso.

Boston terrier: preço e adoção

Você sonha em ter um boston terrier, para amar e respeitar, por todos os dias de sua vida? Se imagina acompanhando o seu desenvolvimento, rindo de suas peripécias? Há sempre um boston terrier à espera do seu amor!

Mas você deve estar em dúvida: quanto custa um boston terrier? O preço pode variar entre R$ 1.500 e R$ 10.000 — o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Nomes de boston terrier: os mais populares

Nomes de boston terrier fêmea Nomes de boston terrier macho
Petit Lennon
Frida Bóris
Aurora Tobias
Olivia Ozzy
Ramona Max
Lola Thor
Amora Chopp
Maya Barth
Chloe Rocky
Luna Bruce