A hora do banho no cachorro é o pesadelo de muitos tutores (e de vários pets também!). Seu peludo é daqueles que só de ouvir a palavra “banho” desaparece pela casa? Saiba que ele não é o único! Nem sempre é fácil lidar com o medo que muitos cães têm de água ou até mesmo do secador. Por isso, listamos as melhores (e mais simples) dicas para descomplicar a hora de higiene. Confira!

Proteja as orelhas do cachorro

Quando chega a hora de dar banho no cachorro, vem à cabeça aquela cena clássica do pet se chacoalhando e molhando tudo? Um dos principais motivos para isso acontecer é a entrada de água no ouvido do cachorro. Para evitar que você saia encharcado e, principalmente, que ele se incomode com o banho, coloque um pedaço de algodão hidrófobo (encontrado em lojas especializadas em pets ou materiais médicos) na orelha dele durante o banho.

Esse algodão especial é impermeável e evita a entrada de umidade, uma das causas da inflamação no ouvido, além de amenizar o incômodo para o pet durante o enxágue da parte externa das orelhas. Além disso, quando for molhar a cabeça durante banho, use as orelhas para ajudar a tapar a entrada dos ouvidos como uma proteção extra para essa região sensível. Depois do banho no cachorro, utilize um algodão comum para higienizar os ouvidos e se certifique de secar a região.

Evite molhar o rosto do cachorro

O rosto é uma região sensível para muitos cachorros. Se molhar o rosto diretamente com água parece uma tortura para o cachorro, experimente uma alternativa em três etapas: passe uma toalha molhada em todo o rosto dele, em seguida use outra com um pouco (pouquinho mesmo!) de xampu e, para finalizar, passe outra toalha molhada apenas com água.

Fique atento às dobrinhas do rosto durante o banho no cachorro, como no caso do pug: elas devem receber atenção especial na hora da limpeza. Caso não recebam a higiene adequada, podem causar mau cheiro ou até infecções na pele.

Escolha bem o horário do banho no cachorro

Especialmente se seu cachorro odeia banhos, experimente um horário em que ele esteja um pouco cansado, como depois de um longo passeio ou brincadeiras. Além de ter menos energia, depois de passear ou brincar ele costuma estar feliz e tranquilo, e vai oferecer menos resistência ao banho. A hora do banho no cachorro também é um momento cansativo para ambos, por isso não estranhe se ele ficar mais quietinho ou dormir após a lavagem.

Preste atenção no local do banho no cachorro

Ao escolher o local do banho no cachorro, alguns detalhes são importantes. Se for utilizar um tanque alto, por exemplo, tenha certeza de que o cãozinho não vai tentar fugir, cair e se machucar. Além disso, tenha por perto todos os produtos necessários para a higiene.

Se for fazer o banho no chuveiro, dê preferência ao chuveirinho, para ter mais precisão na hora da lavagem. Assim também não será necessário virar o cachorro para lavar a barriga, o que pode assustá-lo. O ideal é permitir que ele fique com as quatro patas no chão durante o banho.

Atenção para a temperatura da água

A temperatura da água é muito importante durante o banho no cachorro. Se ela estiver muito gelada ou muito quente, pode causar choque térmico ou queimaduras na pele, além de assustá-lo. O ideal é sempre mantê-la morna, mesmo nos dias de verão.

Cuidado com o secador após o banho no cachorro

O vento e o barulho do secador de cabelos podem incomodar muitos cachorros. Se seu cão for de pelo curto e o banho for no verão, você pode deixar que ele se seque naturalmente após o banho, depois de tirar todo o excesso de água com a toalha. Mas se ele for de pelo longo ou for inverno, não tem jeito: o secador é necessário. Inflamações de pele podem ser causadas por falhas na secagem, por isso fique atento às dobrinhas na pele e entre os dedos.

Preste atenção à temperatura do ar soprado. Ela deve ser sempre morna para não queimar o pet. Nas patas e regiões com pouco pelo, como barriga e genitais, que são mais sensíveis, use ar frio. A cabeça requer um cuidado extra, pois o vento pode ressecar e causar lesões nos olhos, principalmente nos pets com olhos grandes, como pugs, buldogue francês e inglês e shih tzus. Seja carinhoso com o cãozinho e use petiscos para tornar o momento da secagem mais fácil.

Fique atento ao comportamento do cachorro

O estresse em excesso pode traumatizar o peludo ou até causar uma síncope. Se o cachorro estiver com a respiração ofegante, tremer, chorar excessivamente ou fizer cocô durante o banho, é melhor interromper o processo. Se isso acontecer, mantenha-o em um lugar arejado, mas sem corrente de vento, enquanto ele estiver molhado, para que ele se sinta confortável.  É importante prestar atenção em cães muito agitados e priorizar sempre o bem-estar do pet.

Gostou? Veja também como adestrar o cachorro em casa!

Fonte: veterinária DogHero Ingrid Stein.