A adoção de cachorro é um ato de amor. Os cães que são colocados para adoção foram rejeitados em algum momento, seja logo após o seu nascimento ou quando mais velhos. E é por isso que escolher um deles é trazer amor tanto para a vida do peludo, que vai ganhar uma família, quanto para a sua, que vai ter o afeto e companhia de um animal eternamente grato.

Mas a adoção de cachorro é também um ato de responsabilidade social. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de animais abandonados no Brasil chega a 30 milhões – entre eles, são 20 milhões de cachorros. Tirar um deles da rua ou de organizações que os resgatam ajuda a diminuir um problema grande no país.

Se você tem vontade de se tornar mãe ou pai de um cachorro para adoção, este texto vai te ajudar a tomar a decisão, a encontrar seu peludo (ou seus peludos!) e a cuidar dele, desde os primeiros momentos até os desafios do dia a dia. Confira!

10 motivos para adotar um cachorro

Bateu aquela vontade de trazer um peludo para a sua vida, mas ainda não se convenceu totalmente? Reunimos 10 motivos para investir na adoção de um cachorro:

1. Você salva uma vida

Um cachorro que está para adoção em organizações ou abandonado na rua não tem uma vida fácil. Cães precisam do amor e dos cuidados de uma família, com quem possam compartilhar o dia a dia. Tirar um peludo de uma situação assim é, antes de tudo, salvar uma vida.

2. Amor, amor, amor

Acredite: adotar um cachorro muda completamente a vida de alguém. E o amor que eles nos dão é tão grande que fica até difícil retribuir à altura!

3. Saúde mais forte

Cães disponíveis para adoção não têm uma raça definida, em geral. Existem estudos que mostram que nossos queridos vira-latas têm menos tendência a desenvolver uma série de doenças e, portanto, costumam ser mais saudáveis. Quer algo melhor que isso?

4. A melhor companhia

Adotar um cachorro vai deixá-lo eternamente grato a você. Você vai ter a melhor companhia que poderia querer em todos os momentos!

5. Aprender sempre

Nós ensinamos muitas coisas aos cachorros, mas nada se compara ao que podemos aprender com eles. Especialmente com um peludo que já enfrentou tantas coisas: resiliência é pouco!

6. Eles podem vir prontos

É claro que você vai precisar ensinar muitas coisas ao seu pet, mas adotar um cachorro adulto já torna a sua tarefa como mãe ou pai bem mais fácil.

7. Flexibilidade

As raças de cachorro são cheias de restrições. Os vira-latas, por outro lado, são flexíveis e se adaptam facilmente a novos ambientes e situações.

8. Perfeito para crianças

Se você tem filhos, a adoção de cachorros pode ser ainda mais benéfica. A convivência com esses seres peludos ajuda no desenvolvimento, além de ensinar sobre amor e cuidado.

9. Diminui o estresse

Você sabia que adotar um cachorro ajuda a diminuir o estresse? Sim! Até nisso eles contribuem.

10. Boa forma

Depois de levar um cachorro para casa, você vai precisar ter muita energia para dar conta de tanto passeio! Já pensou no benefício que isso traz a sua saúde?

Antes da adoção de cachorro

É preciso ter certeza de que você realmente tem condições de adotar um cachorro antes de trazer um deles para casa. Ter um pet é ser responsável por uma vida, quase como um filho, e exige tempo, dedicação e paciência. Veja o que considerar antes de partir para a adoção de cachorro.

Devo adotar um cachorro?

Muitas pessoas desejam adotar um pet e, quando se imaginam com um nariz gelado por perto, sentem como se nada pudesse dar errado. Mas a adoção de cachorro exige que você se dedique a um novo ser que vai exigir tempo, cuidados e ensinamentos. Você deve se perguntar algumas questões:

– Você tem tempo e espaço onde mora para cuidar de um cachorro?

Se você tem uma vida muito agitada, quase não para em casa ou vive em um apartamento muito pequeno, deve se perguntar se conseguiria dar uma boa qualidade de vida a um cachorro.

O espaço até pode ser compensado com muitas atividades ao ar livre, mas isso vai exigir mais de você, seja saindo com ele ou contratando um dog walker. O tempo, por outro lado, é mais sensível. Por mais que alguém o leve para passear todos os dias, nada substitui o carinho do tutor.

– Você tem paciência e disposição para adotar um cachorro?

Haja energia! Cães gostam de brincar e passear. É difícil saber de quanto exercício um cachorro precisa, mas todos exigem de pelo menos uma boa caminhada diária para se manterem saudáveis – física e mentalmente.

Além disso, não pense que, depois de adotar um cachorro, ele vai vir para os seus braços com o comportamento ideal: será preciso ensiná-lo como ele deve agir. Ele pode morder um móvel, por exemplo. Lidar com isso exige paciência e muito, mas muito amor, ainda mais com um peludo que pode já ser adulto ou mesmo ter sofrido maus tratos.

– Você tem dinheiro para investir nos cuidados com o peludo?

Cães exigem vacinas, visitas ao veterinário regularmente, coleira, entre várias outras coisas. Isso sem considerar que ele pode ter necessidades especiais (não enxergar, por exemplo) ou sofrer de uma doença e precisar de tratamento. Adotar um cachorro é ser responsável por bancar tudo isso.

E é um investimento, que vai retornar cada centavo com um amor imenso e um companheiro por muito tempo. Mas é preciso estar disposto a isso e ter consciência antes de adotar um cachorro.

Como encontrar meu peludo ideal?

Mas as respostas para as perguntas que você deve se fazer nem sempre serão “sim” e “não”. Pode existir até um meio termo. Talvez você não tenha espaço para um cachorro grande, mas para um pequeno. Se ele for idoso, por exemplo, vai viver bem sem um nível de exercícios tão elevado quanto um filhote. Tudo depende.

Então, quando for procurar locais de adoção de cachorro, tenha em mente aquele que se encaixa no que você pode oferecer. Se for uma ONG, por exemplo, em geral há pessoas que fazem esse direcionamento. Considere o tamanho do cachorro, o quão agitado ele é e se exige algum cuidado extra.

Como fazer a adoção de cachorro

Decidiu pela adoção de cachorro? Uhu! Então chegou a hora de encontrar sua alma gêmea canina. O ideal é entrar em contato ou visitar ONGs ou o Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade. Cada local tem procedimentos diferentes, então só eles podem te orientar.

O que é preciso para adotar um cachorro

Cada local de adoção de cachorro possui os próprios requisitos na hora de entregar um pet. Esse trabalho é importante porque garante que os futuros tutores são responsáveis e que aquele animal não vai voltar às ruas em breve. Veja as principais exigências:

– Ter no mínimo 21 anos;

– Apresentar documentos como RG, CPF e comprovante de residência;

– Assinar um termo de responsabilidade se comprometendo a cuidar do pet.

Além disso, em alguns lugares é possível que você precise preencher um cadastro, falando sobre como será o dia a dia do pet, como é sua casa e se você já tem outros cães ou gatos. Isso ajuda as pessoas que trabalham lá a entender melhor o perfil de quem vai adotar e, portanto, os cachorros que melhor se adaptariam.

Depois da adoção de cachorro

Em primeiro lugar, bem-vindo ao grupo de mães e pais de cachorro! Agora que você tem um filho, mesmo que de quatro patas, precisa pensar nos cuidados de que ele precisa. E é preciso ser muito responsável com isso. Muitas doenças graves, como cinomose e doença do carrapato, podem ser prevenidas com medidas simples.

Cães adotados em ONGs ou em um Centro de Controle de Zoonoses, em geral, vêm castrados, vacinados e vermifugados. Isso já é muito importante. Garanta que é o caso do seu peludo e, se não for, visite logo um veterinário para consultá-lo sobre esses três pontos fundamentais.

Primeiros dias

Os primeiros dias em uma nova casa podem ser desafiadores para um cachorro adotado. Ele vai precisar se adaptar a novas pessoas (talvez até a novos irmãos peludos!) e a um ambiente completamente diferente. Por isso é tão importante compreender caso aconteça um estranhamento ou ele chore, fique assustado ou agressivo.

Ao adotar um cachorro, tente deixá-lo o mais livre possível para que comece a se sentir confortável. Ele pode fazer xixi ou cocô no lugar errado ou não se comportar perfeitamente nos primeiros dias, mas é preciso ter paciência. Aos poucos e com a sua ajuda, ele vai aprender e tudo vai ficar mais simples.

Certifique-se de que sua casa está equipada com todo o necessário antes da adoção de cachorro. Veja o que é preciso comprar para que ele se alimente, faça exercícios e fique confortável para dormir e brincar.

Rotina

Depois de um período inicial de adaptação do seu cachorro adotado, é importante começar a pensar em temas como adestramento e exercícios regulares. Você pode começar ensinando truques básicos em casa mesmo, como a sentar, dar a pata e deitar e, se sentir necessidade, procurar a ajuda de um profissional para tarefas mais complexas.

Lembre-se de que, após a adoção de cachorro, você precisa proporcionar atividades regulares para garantir o bem-estar físico e mental do peludo. Os benefícios do passeio são inúmeros, especialmente para cães não tão dóceis e muito agitados. Se não tiver tempo para sair por aí com ele, considere contratar um dog walker para fazer isso por você. Acredite: isso pode te poupar alguns móveis roídos!

Viagens

Ninguém gosta de se separar do seu peludo. Mas viagens a trabalho e até mesmo a lazer acontecem, e o mais importante é garantir que o cachorro seja bem cuidado e siga a mesma rotina na ausência do tutor. Na DogHero, você encontra Anfitriões perto de casa que fazem exatamente tudo do jeito ao qual ele está acostumado – pode até dormir na cama e subir no sofá!

E o mais importante: os Anfitriões são apaixonados por cachorro. Cães que foram abandonados passaram por bons bocados e podem ser sensíveis. Eles merecem todo carinho, especialmente durante a ausência do tutor.

Devo adotar outro cachorro para fazer companhia?

Com o dia a dia cada vez mais agitado, muitos tutores se preocupam (e com motivos) ao adotar um cachorro e o deixar sozinho em casa por muito tempo. Isso não só pode acabar em destruição do sofá ou lixo revirado, mas pode prejudicar seriamente a qualidade de vida do seu pet.

E como resolver o problema? Adotar dois ou mais cachorros pode ser, sim, uma saída. Especialmente se eles forem irmãos, o que pode facilitar a convivência harmoniosa entre eles. Mas existem alguns cuidados que você deve levar em conta antes da adoção de um novo cão.

Tenha em mente, ainda, que a responsabilidade com dois cães dobra. Pergunte-se algumas coisas antes da adoção de cachorro para ajudar a tomar a decisão. As mesmas perguntas de antes valem, mas a resposta precisa ser ainda mais cuidadosa e pensada.

Você até pode ter tempo e espaço para ter dois cães em casa, mas tem realmente a disposição para dar conta de todas as suas necessidades? Se eles ficarem doentes e precisarem de um tratamento, você precisa ter uma verba guardada ou capaz de dar conta de pagar. Se estiver convencido de que é possível, tenha a certeza de que receber em dobro todo o amor que os focinhos gelados podem dar vai deixar sua vida muito mais feliz.

Existe uma diferença entre adotar dois cães juntos e adotar um novo cachorro depois de já ter um pet. Se você faz a adoção deles ao mesmo tempo, eles provavelmente se conhecem e convivem bem – é fundamental considerar isso antes da adoção de cachorro para evitar problemas.

Mas, caso você já tenha um peludo e queira adotar um cachorro, saiba que pode ser um pouco trabalhoso no início, mas é possível torná-los amigos e viver em paz (o mesmo com cães adotados e gatos). Existem alguns cuidados que fazem a diferença. Veja quais são:

– Apresente-os antes de adotar um cachorro

Se for possível, leve seu pet para conhecer o cachorro que pretende adotar no lugar onde ele está. Veja como eles reagem ao se encontrarem. Pode ser que não seja amor à primeira vista, mas se eles parecerem se entender, pode ser o início de uma grande amizade. Se o resultado for uma briga, talvez você deva pensar melhor.

– Adestramento de cães

Muitos cachorros que são, digamos, filhos únicos podem se tornar possessivos em relação ao ambiente em que vivem e aos seus brinquedos e objetos (a caminha, por exemplo). E aí qualquer novo integrante da família pode causar rebuliço. O adestramento ou treino de socialização pode ajudar na tarefa. Também é importante saber como evitar que eles briguem.

– Gatos

Sim, cães e gatos podem ser amigos. Com um pouco de paciência, eles podem conviver muito bem juntos e se divertirem, como grandes companheiros. E, além de tudo, existem muitos gatos por aí disponíveis para adoção, que também sofrem com o abandono irresponsável.

Gostou do texto? Então confira os nomes de cachorro mais populares para se inspirar!