image/svg+xml image/svg+xml

Cachorro bravo: entenda e saiba o que fazer

Cachorro bravo: o que fazer?

O comportamento agressivo de um cachorro bravo muitas vezes é associado à raça. Em parte, pode ser verdade. Mas, na maioria dos casos, a agressividade é mais um comportamento reativo do que uma característica do próprio ao cão. Certamente, lidar com um cachorro rosnando exige calma e cuidado.

Um cachorro bravo tem mais a ver com o fato do cão ser predisposto a ter uma personalidade dominante. Cães das raças chow chow, shar-pei, doberman, rotweiller, por exemplo, apresentam comportamentos de matilha. Eles sentem que o tutor tem que se provar mais forte do que eles para que seja respeitado. Isso não resulta em um cachorro raivoso, mas que precisa ser bastante disciplinado ou adestrado por seu tutor.

O que pode deixar um cachorro bravo?

Veja as principais causas que levam a um cachorro rosnando, feroz ou agressivo.

Um cachorro rosnando pode ser uma reação ao ambiente

Quando se trata de um comportamento reativo, o cachorro bravo normalmente responde a uma sensação de medo ou instinto de proteção do seu território. Também pode haver uma causa física, como maus tratos e abusos, ou ele foi estimulado a ser agressivo. Nesses casos, o componente humano tende a ser o problema. Daí entra em cena a necessidade de se educar não só o cão, mas também os tutores, para que não incentivem um cachorro feroz.

Isso porque há, também, razões relacionadas ao ambiente onde o cão vive e à forma como sua interação se dá com seus tutores e família. Por isso é importante, quando se pensa em adotar um animal de estimação, pesquisar bastante para saber quais são os principais cuidados que ele exige.

Ansiedade pode tornar o cachorro agressivo

Cães de grande porte exigem uma boa dose de tempo e paciência de seus tutores. Por exemplo, os labradores são muito ativos e exigem pelo menos 1 hora de exercícios diários e bastante espaço para se movimentarem e brincarem. Sem esse gasto de energia, pets mais dispostos podem desenvolver quadros de ansiedade e isso também pode resultar em um comportamento agressivo.

É importante lembrar que o comportamento do cachorro é sempre responsabilidade do tutor. Às vezes, basta uma mudança em sua rotina e, em alguns casos, treinamento com um adestrador profissional.

Como lidar com um cachorro bravo

Se alguém disser que bater no focinho do cachorro ou que aquela chinelada no dorso ajuda a disciplinar a sua fera, não acredite! É consenso entre adestradores profissionais que a pior coisa a ser feita é bater no seu pet. Inclusive, métodos punitivos deixam o cão com medo do tutor, e ele pode responder com mais agressividade. O recomendado é usar técnicas de reforço positivo para impor limites, estabelecer regras claras e criar uma rotina. Assim o cachorro vai saber o que é esperado dele.

A chave é tentar perceber o que está deixando o cachorro bravo. Se ele avança nas visitas, peça para as pessoas se afastarem dele. O mesmo vale no caso do cachorro rosnando. Depois, com ele mais calmo, tente fazer com que a visita (se ela se voluntariar, é claro!) se aproxime. E, caso ele não lata ou se deixe tocar, recompense com um petisco ou elogiando-o. Você pode realizar um treinamento em casa mesmo, reforçando comportamentos desejáveis e recompensando o cão quando ele acertar.

E lembre-se: segurança em primeiro lugar! Por isso, sempre ande com seu pet na coleira quando estiver em lugares com outros bichos ou pessoas.

Como acalmar o cachorro rosnando ou bravo?

Agora que você já sabe como prevenir o comportamento agressivo, talvez esteja se perguntando: mas e na hora da briga, com o cachorro rosnando, o que fazer? A primeira dica é: afaste o pet do estímulo que o torna agressivo. Mas nem sempre é possível fazê-lo, como quando seu pet não pode ver uma moto que já quer correr atrás.

Pra mitigar esse comportamento, uma boa dica é fazer com que o cachorro veja aquilo que o deixa bravo como algo positivo. Para isso, ao passear com ele, sempre leve aquele petisco que ele adora (mas que você não dá sempre). No momento em que aquela moto se aproximar e ele começar a latir, ficar com o pelo eriçado ou puxar a guia, dê o petisco a ele. Se você repetir isso sempre que o estímulo se apresentar, com o tempo seu animal de estimação provavelmente vai associar a moto a algo bom.

Meu cachorro está me atacando: o que fazer?

Quando o cachorro ataca o próprio tutor, em geral, é sinal de que ele está sob estresse. Mas o que fazer quando o cachorro avança no dono? A princípio, você deve proteger a si mesmo e aos outros (e isso inclui o pet!). Depois o recomendável é se afastar dele, contar até 10, 50 ou 1000 (dependendo do seu próprio nível de estresse), e pensar no que pode estar desencadeando esse comportamento, para tentar abrandá-lo.

É claro que isso também depende muito de como é a sua relação com seu pet. Se a agressividade ocorre em episódios isolados, como o cachorro rosnando, e a interação com o tutor sempre foi tranquila, comece a prestar mais atenção a qualquer elemento novo na rotina do cachorro. Às vezes o cão só está reagindo à entrada de um novo membro da família, por ciúme, o que é facilmente solucionável com reforço positivo.

Mas se seu cão está apresentando uma agressividade fora do comum, procure a ajuda de um profissional. Assim, ele poderá orientá-lo sobre a melhor técnica de adestramento para esses casos. E lembre-se, é sempre melhor prevenir do que remediar. Por isso, se estiver pensando em ser tutor de um cachorro, pesquise muito antes de adotá-lo.

Gostou das dicas? Muitas vezes, apenas investir na sua relação com o cachorro e em atividades que ele gosta pode ajudar. Por isso, entenda a importância do passeio.

Gostou? Compartilhe!

Busca passeadores ou anfitriões que hospedam cachorrinhos? Conheça a DogHero!