raça de cachorro boxer

Ter um cachorro boxer em casa é sinônimo de risada na certa. Muito dóceis e trapalhões, esses monstrinhos são a alegria da família, a quem protegem com unhas e dentes. Muito apegados aos donos, os boxers (há quem os chame de cachorro box) são grandes companheiros e ótimos com crianças. Inclusive, não é raro as fêmeas da raça adotarem os “filhotes” de seus tutores como se fossem seus.

Todo esse companheirismo também se traduz em um animal que é pau para toda obra. Espertos e cheios de vitalidade, não recusam uma brincadeira, mas também estão sempre prontos para defender seus tutores, que consideram seus grandes parceiros.

  • Origem: Alemanha
  • Peso: 22-36 kg
  • Altura: 53-63 cm
  • Expectativa de vida: 10-12 anos

História

Embora acredite-se que o boxer seja originário de uma família de cães de guerra do antigo império Assírio do século XXV a.C., a raça como a conhecemos hoje tem como ancestral direto os cães da linhagem bullenbeisser, desenvolvida por criadores alemães entre os séculos XIX e XX.

A palavra bullenbeisser tem origem no alemão bullen, touro, e beisser, mordedor. Isso significa que a raça era usada para caçar animais de grande porte, como javalis e veados. Suas mandíbulas fortes e largas permitiam segurar a presa até que o caçador chegasse para matá-la. Essa característica, como é de se imaginar, também era bastante popular entre os cães de rinha e na luta com touros, sendo os bullenbeisser uma das raças que figuravam nesses cenários.

Com o tempo, o bullenbeisser foi sendo cruzado com cães do tipo mastiff inglês, ou mastim, se formos abrasileirar. Surge então a raça boxer – nome que supostamente tem origem em sua postura que lembra a de um boxeador. Um pouco mais magro e elegante que seus ancestrais, o boxer começa ganhar destaque. Ao longo dos anos, foi figurando como atleta em competições caninas, cão boiadeiro, cão de guerra (nas duas grandes guerras mundiais), cão de guarda e cão-guia.

O boxer foi registrado pela AKC em 1904, mas o interesse pela raça nos EUA só veio despontar anos depois, em 1950. Isso porque um exemplar da raça ganhou o torneio de competição canina de Westminster e se tornou uma celebridade norte-americana. De lá para cá, o interesse só cresceu, e o cachorro boxer hoje é uma raça bastante popular.

Se quiser saber mais sobre cachorros de porte grande, clique aqui!

Características

Cores da raça boxer

A maioria dos exemplares da raça boxer apresenta pelagem fulva, com coloração branca nas patas, peito e focinho preto. Entretanto, há também boxers com pelagem tigrada, com predominância de cores caramelo e preta. Já o boxer albino, com pelagem predominantemente branca e manchas pretas nos olhos e no nariz é um pouco mais raro.

Temperamento do boxer

O boxer é um cachorro cheio de energia, coragem e extremamente protetor. Brincalhão e engraçado, não recusa uma boa brincadeira e muitas vezes parece meio atrapalhado, pois seu espírito jovial o acompanha até a idade adulta. Por ser uma raça bastante inteligente, aprende bastante rápido, caso você se pergunte como adestrar um cachorro boxer. E como quer agradar o dono, costuma ser bastante dócil e, apesar de teimoso, ele obedece bem a comandos.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

Seu grande porte muitas vezes pode botar medo, mas é só fachada – no fundo ele é um doce de cão. Mas enquanto ele é extremamente carinhoso com a família, não se pode dizer o mesmo com pessoas de fora dela. Por isso, é importante socializá-lo desde cedo, para que ele consiga conviver com os amigos, os familiares, as visitas e, porque não dizer, o crush.

Para quem tem crianças na família, são a opção perfeita. Cuidadosos e carinhosos, os boxers, principalmente as fêmeas, costumam adotar os pequenos da casa, criando como se fossem seus.

O boxer late muito?

O boxer não costuma latir por qualquer coisa. Apesar de ser bastante ativo, ele tem uma personalidade um pouco mais plácida. Isso faz com que ele lata somente quando estritamente necessário. Claro, há as suas exceções, mas o boxer basicamente é equivalente ao personagem Shrek: grande e grosso por fora, doce e gentil por dentro.

A raça é destruidora?

Convenhamos, toda raça é um pouquinho destruidora quando mais jovem – principalmente naquela fase em que os dentinhos estão nascendo. No caso do boxer não vai ser diferente. Então não vai ser difícil encontrar o rolo de papel higiênico espalhado pelo chão, um chinelo mordido, a roupa que você acabou de pendurar no varal molhada em uma poça de xixi. Mas não se preocupe, isso dura pouco. Com o tempo a raça boxer vai criando sabedoria, serenidade e quietude. Essa dor de cabeça, ainda que inevitável, dura pouco.

O boxer é agitado?

Pode-se dizer que o boxer é um cachorro “de lua”. Você vai perceber que em alguns dias ele vai se contentar com aquela caminhada diária e vai ficar tranquilo. Já em outros dias ele pode “virar no Jiraya” e querer brincar loucamente.

Cuidados

  • Alimentação: O boxer deve ter uma alimentação saudável e balanceada, com rações de qualidade. Lembre-se que a dieta deve ser adaptada à idade e ao peso do animal. Alguns boxer têm propensão a desenvolver obesidade, por isso, não exagere na comida. E, se for recorrer aos petiscos para adestramento, use-os com sabedoria.
  • Banho e escovação: Como a pelagem do boxer é curtinha, ele não precisa de escovação diária. Mas você pode passar aquelas escovas de plástico redondas sobre o pelo para remover células mortas da pele e manter a aparência do seu boxer saudável. Como a raça costuma ser limpa, os banhos não precisam ser dados com frequência. Dessa forma, recomenda-se uma vez a cada 15 dias, dependendo da rotina e do local em que o cachorro mora.
  • Unhas e orelhas: Se o seu boxer não viver em um ambiente em que possa desgastar suas unhas naturalmente, elas devem ser aparadas uma vez por mês. Quanto às orelhas, como elas são naturalmente caídas, é sempre bom passar um algodão com loção própria uma vez por semana.
  • Dentes: Os boxers têm tendência a desenvolver problemas na gengiva. Portanto, é bom escovar seus dentes uma vez por semana, até mesmo para evitar o tártaro.

Saúde

  • Quadril: como a raça boxer tem um porte “desnivelado”, com as patas traseiras mais baixas que as da frente, ele tem predisposição a desenvolver a displasia do quadril, uma espécie de anomalia na formação do encaixe do quadril, que pode se agravar e causar problemas de locomoção.
  • Pele: o boxer é uma raça, digamos, verruguenta. Embora sejam da natureza dele, algumas delas podem se transformar em câncer de pele. Por isso, é importante fazer o acompanhamento com um veterinário e monitorar o tamanho de cada uma dessas verruguinhas.
  • Coração: o coração do boxer também é um dos pontos de preocupação. Uma das doenças que podem acometer o coração do boxer é a miocardiopatia, doença de caráter hereditário que causa arritmias.

Nível de exercícios do cachorro

Os boxers são ativos, atléticos, inteligentes e super brincalhões. Por isso exigem um alto nível de exercícios físicos. Então, prepare-se para percorrer cerca de 16 km por semana e encarar 90 minutos de atividades diárias. Além das brincadeiras, passeios e corridas, para gastar toda sua energia e manter a sua saúde em dia.

Preço

Gostou dessa raça incrível e quer saber quanto custa levar um para casa? De acordo com os sites de vendas do Brasil, o preço médio dessa fofura varia de R$ 1600,00 a R$ 3500,00. O valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Mas, antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom!

Curiosidades

Top model: de acordo com o site da AKC, os boxers são os cães braquicefálicos – caracterizados por seu focinho achatado – mais altos do mundo.

Exilado: a maioria dos boxers albinos não recebe certificação da raça, por sua pelagem branca ser considerada uma espécie de “anomalia” que sai do padrão da raça. Por isso, albinos não podem participar de exposições.

Censo Canino

Com o maior banco de dados sobre cachorros da América Latina, a pesquisa da DogHero leva em conta dados de 600.000 cães cadastrados no Brasil.

Popularidade: boxer é a 24ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Thor e Mel

Distância média percorrida por boxers nos passeios com a DogHero: 2,5 km

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe sua experiência

Saúde

Socialidade

Energia

Facilidade de treinar

Nível de cuidados