image/svg+xml image/svg+xml

Tudo sobre espirro reverso

Espirro reverso

O que é espirro reverso?

Antes de entender o que é espirro reverso, é preciso conhecer o mecanismo dos espirros comuns. Em situações normais, o espirro acontece no momento em que o ar é expelido dos pulmões para fora do nariz. Ele tem um papel importante na defesa do organismo, porque elimina substâncias estranhas, como ácaros, poeiras e pólens que entraram nas vias respiratórias.

O espirro reverso (respiração paroxística inspiratória), por sua vez, acontece no caminho oposto: durante a inspiração. No momento em que puxa o ar para dentro do pulmão, o cachorro tem um espasmo involuntário na garganta e no palato mole (o “céu da boca” mais macio lá do fundo, que fica perto da garganta) e “espirra para dentro” – tecnicamente, o que acontece não é um espirro. Como o ar é jogado para dentro da cavidade nasal, ele gera um barulho chiado ou de ronco bem alto.

Durante a crise, a impressão que se tem é a de que o animal está engasgado e se asfixiando. Os episódios de espirro reverso são mais comuns em cães de pequeno porte e nas raças braquicefálicas (de focinho “achatado”), mas podem acontecer em qualquer animal.

Quais são os sintomas do espirro reverso?

Quem nunca viu um cachorro durante o espirro reverso pode facilmente achar que ele está engasgando ou tendo uma crise do colapso de traqueia, uma doença crônica e degenerativa que reduz o diâmetro da traqueia e dificulta a respiração.

Embora não sejam muito específicos, os sinais costumam se repetir na maioria dos animais. O cão fica estático, com o pescoço esticado, os olhos arregalados ou bem fechados e inspirando rapidamente com a boca fechada. O movimento forçado gera um som chiado ou ronco bastante altos.

Geralmente, o episódio de espirro reverso tem duração de poucos minutos e não costuma interferir de maneira significativa na respiração.

Causas do espirro reverso

Existe mais de uma causa para o espirro reverso em cães. A condição pode acontecer de forma aleatória ou induzida por diversos fatores. Entre eles estão a irritação da garganta, alergias, inalação de produtos irritantes (perfumes ou desinfetantes muito fortes, por exemplo) e até presença de parasitas. Nessas situações, o espirro reverso funciona como um mecanismo espontâneo para retirar secreções ou aliviar irritações na garganta.

Diagnóstico e tratamento para o espirro reverso

O diagnóstico de espirro reverso em cães é feito pelo médico veterinário com exames físicos e análise do histórico do animal. Uma característica que pode ajudar na diferenciação de outros problemas de saúde é que, após um episódio de espirro reverso, o cão volta ao normal.

Quando acontece com baixa frequência, o espirro reverso é considerado dentro dos padrões de normalidade. Exames adicionais costumam ser indicados apenas se eles são muito intensos, progressivos ou frequentes. Ou ainda quando a crise é acompanhada de intolerância a exercícios físicos ou desmaio.

Não existe um tratamento específico para o espirro reverso. Mas é possível ajudar seu cachorro durante uma crise fazendo uma massagem leve na garganta, para cessar o espasmo, ou tapando as narinas gentilmente com as mãos, para ajudá-lo a engolir a saliva.

Nos casos em que o espirro reverso em cães tem frequência muito alta ou intensa, exames adicionais podem indicar o que está causando o problema. Por isso é importante consultar um veterinário.

Como prevenir o espirro reverso

Nos casos em que as crises estão dentro dos padrões da normalidade – baixa frequência e duração de poucos minutos –, não há muito o que fazer em relação ao espirro reverso em cães. Como acontecem de forma aleatória, dificilmente será possível prever ou identificar as circunstâncias do problema.

Para os casos mais severos, a única maneira de evitar uma crise de espirro reverso é eliminando as causas. Se o gatilho for o cheiro forte de um produto químico, por exemplo, ele deverá ser trocado por outro de odor mais suave. O mesmo vale para outros irritantes, como poeiras, ácaros, alergias e alguns distúrbios respiratórios.

Gostou do artigo? Então veja também o que fazer se o cachorro estiver com tosse – e o que pode estar causando o problema.

Gostou? Compartilhe!

Vai viajar? Deixe seu cãozinho em um lar amoroso como o seu com a DogHero!

Saiba mais