image/svg+xml image/svg+xml

Cachorro engasgado: o que fazer?

cachorro engasgado jack russell

Não é raro ver cães que ingerem por acidente algo que não deveriam. Ossos, brinquedos, meias, pedaços de gravetos… Tudo pode ser uma diversão para eles. Mas e se a brincadeira não acabar bem? Você precisa estar de olho para saber se o cachorro está engasgado.

Isso porque um cachorro engasgado apresenta alguns sinais. Se você está se perguntando “como saber se meu cachorro está engasgado“, observe se ele:

  • Balança a cabeça
  • Bate as patas na boca
  • Choraminga
  • Saliva em excesso
  • Mantém a boca aberta
  • Faz mímica de vômito
  • Não para de se mexer

No entanto, o “corpo estranho” (que é qualquer coisa que ele possa ter ingerido) pode não ser grande o suficiente para causar incômodo no momento. Dessa forma, o cãozinho pode passar algum tempo sem manifestar esses sintomas, mas o objeto precisará ser retirado mesmo assim. Então, como saber que o cachorro está engasgado? Neste caso, ele pode ficar mais apático, sem apetite e tossir um pouco.

Quais são os riscos do cachorro engasgado?

Podemos citar dois maiores riscos do cachorro engasgado. O primeiro é que bloquear a respiração do peludo e, assim, dificultar a entrada de ar, podendo causar desmaios e até asfixia.

O segundo é quando o objeto preso na garganta causa corte no tecido, provocando sangramento. Nas duas situações é importante contar com o médico veterinário a fim de evitar maiores complicações.

Como diferenciar tosse e engasgo?

O cão pode estar apenas tossindo e não estar engasgado? Sim! Por isso, primeiro, tente notar se o cachorro consegue engolir. Se sim, é menos provável que ele esteja engasgando.

Outra situação que pode ser confundida com engasgo é o “colapso de traqueia”, em que o cão que parece que o cão está engasgado mas, neste caso, o cão fica tossindo, produzindo um barulho alto, que “lembra um ganso”.

Este é um problema comum em alguns pets de pequeno porte já adultos. Trata-se da redução do diâmetro da traqueia que interfere no fluxo de ar, devido à degeneração dos anéis que compõem a traqueia.

Agora, se você não viu o que aconteceu com o pet, não perca tempo! Procure imediatamente um veterinário. Tente se lembrar de tudo o que pet teve contato nas últimas horas: brinquedos, ossos, gravetos, panos e até objetos pontiagudos. Isso será importante para relatar ao veterinário.

O que fazer quando o cachorro engasga?

Quer saber o que fazer quando o cachorro engasga?

  • Primeiramente, observe se o cão consegue vomitar sozinho. Se ele conseguir expelir é melhor. Por isso, aguarde um ou dois minutos para ver se ele voltará a respirar bem.  
  • Se ele não melhorar em alguns minutos, tente olhar dentro da boca para saber o que está causando o engasgo. Para isso, abra a boca dele, apertando delicadamente na articulação da mandíbula, mova a língua para o lado e tente localizar o corpo estranho.
  • Se você conseguir enxergar o objeto, poderá até tentar retirá-lo. Caso contrário, não tente “buscar”, para evitar que ele seja ainda mais empurrado para o fundo. Isso pode piorar a situação, causando obstrução total e asfixia.
  • Contudo, se o cachorro começar a ficar roxo e angustiado ou o objeto oferecer perigo extra, como ossos ou linhas, corra com ele para o veterinário.

Objetos para ter cuidado extra

Outro ponto importante é em relação ao tipo de objeto “entalado”. Corpos estranhos pontiagudos e em fios, podem comprometer ainda mais a situação do cãozinho caso não sejam adequadamente removidos. Dependendo do tipo de objeto que foi engolido, as consequências podem ser mais graves.

  • Objetos pontudos: pedaços de gravetos e ossos, parafusos, entre outros. O risco é cortar ou perfurar a garganta e outros órgãos do cachorro.
  • Objetos em forma de fios: panos, linhas, cadarços e outros. Podem se prender em diversos lugares e, ao tentar puxar, “rasgar” os órgãos do cãozinho internamente.

Nestes casos, não tente induzir ao vômito, retirar o objeto ou mesmo dar comida e água para ver o objeto “desce”. A indicação é correr com o peludo imediatamente para uma clínica ou hospital veterinário. Dessa forma, o veterinário irá avaliar a situação do cachorro e, caso seja necessário, intervir para remover o objeto.

Inclusive, poderá ser necessária a realização de exames como raio-x e ultrassom, uso de um endoscópio e intervenção cirúrgica.

O cachorro conseguiu vomitar.  E agora?

Mesmo que o seu cachorro consiga expelir o corpo estranho ou você o remova, é importante levá-lo para uma avaliação com o veterinário. Inclusive se ele estiver respirando novamente, feliz da vida e com o rabinho abanando.

Isso porque o veterinário precisa se certificar de que nada mais ficou preso na garganta ou foi engolido. Principalmente objetos cortantes que podem se alojar no estômago e intestino, causando cortes nos órgãos e estruturas internas.

A fim de evitar novos acidentes e ficar mais tranquilo, verifique sempre o ambiente em que o cãozinho passa o dia e a noite. Isto é, retire tudo do alcance dele que possa causar acidentes e só ofereça brinquedos e petiscos que não soltem pedaços grandes. Afinal, manter seu amigão seguro é o seu compromisso!

Percebeu que seu cãozinho não estava engasgado, mas espirrando? Então, dê uma olhada no nosso artigo! Você também pode ver mais dicas de saúde canina clicando aqui.

Gostou? Compartilhe!

Vai viajar? Deixe seu cãozinho em um lar amoroso como o seu com a DogHero!

Saiba mais