Staffordshire Bull Terrier

Staffordshire Bull Terrier: cara de bravo, coração de menino

O staffordshire bull terrier impõe respeito por onde passa. Diante da sua cara de bravo, muita gente pode pensar “melhor tomar cuidado!”. Mas você sabia que, debaixo desse jeitão parrudo, há um coração que vale por dois? Somente um tutor de staffordshire bull terrier consegue dizer com propriedade como é amar e ser amado por esse grande cachorro.

Como qualquer outra, a raça evidentemente possui sua história, mas os aspectos são bem diferentes dos de hoje. E que bom! Porque isso desmistifica o pensamento de que o staffordshire bull terrier é brigão ou violento. É criando com amor e companheirismo que a história de um pet começa a receber contornos diferentes. E, certamente, a história do nosso querido staffordshire bull terrier passou por isso.

Origem: Inglaterra
Peso: 10-15,5 kg
Altura: 25-30 cm
Expectativa de vida: 11-13 anos

Censo Canino

Ranking de popularidade: o staffordshire bull terrier é a 192ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Frida e Duque (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos staffordshires do Brasil tem até 1 ano

Cidades do Brasil com mais staffordshires*:

  • Rondonópolis – MT 0,014%
  • Porto Seguro – BA 0,013%
  • Itapecerica da Serra – SP 0,009%
  • Sabará – MG 0,009%
  • Goiânia – GO 0,009%

*A porcentagem foi calculada em relação ao total de cachorros cadastrados na mesma cidade na base da DogHero

História do staffordshire bull terrier

Os cães do grupo dos terrier possuem uma característica em comum: são cães de caça, com exceção de uma ou outra raça. No caso do staffordshire, da família dos bull terrier, sua finalidade até certo ponto era participar de confrontos e caçadas sangrentas. Isto acabou rendendo à raça um forte estigma violento. Utilizados na Inglaterra do século XIX para caçar touros na arena, como numa espécie de rodeio, o que ia ser o staffordshire precisava de um destino novo.

Foi assim que, em 1835, os chamados “esportes sangrentos” foram banidos do círculo público. O ancestral da raça, o buldogue, já havia sido apelidado de “gladiador” por causa da maneira como era utilizado por seus tutores nas batalhas. E, de fato, o staffordshire era para a época um cão muito forte. Uma mistura de buldogue com terrier, o que lhe conferia força e fúria. Então, com o passar dos anos, a raça, sob os cuidados de James Hinks, de Birmingham, foi evoluindo tanto no comportamento quanto na estrutura física. Tanto que não se limitou apenas ao Velho Continente.

Por volta então de 1880, o “staffie” chegou à América do Norte, mais forte e robusto. Ele logo caiu nas graças dos americanos e se tornou, há mais de cem anos, uma das raças mais queridas e confiáveis para se ter em família.

Cores da raça

A raça sttafordshire bull terrier pode apresentar até cinco tipos de cor: vermelho, castanho, branco, preto ou azulado. A característica mais relevante e comum entre as cinco é que o branco sempre vai dar um jeito de despontar entre as cores mais marcantes. Ele pode aparecer no peito, ao redor do focinho ou nas orelhas, embora seja raro nestas últimas. Mas a combinação de cores não para por aí! Pode haver uma mesclagem interessante de acordo com o cruzamento. E são sempre resultados bonitos e de pigmentação consistente no sttafordshire.

Temperamento do staffordshire bull terrier

Para aqueles que “julgam o livro pela capa”: o staffie é um amor de cachorro! Sabe aquele companheiro que sempre está disposto a conversar e te ouvir? Pois é o próprio staffordshire. Há duas coisas que ele mais adora na vida: caçar e cuidar de sua família.

A raça é capaz de passar horas correndo atrás de sua presa, mas passa por cima desse desejo quando o assunto é a família de seu tutor. Ele é um cão devotado a quem ele protege, amando incondicionalmente. Não procura briga, mas, se for preciso, esse cachorro vai tomar a frente e defender os seus até a morte.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

Geralmente a raça staffordshire bull terrier se dá bem com crianças. Na Inglaterra, recebeu o apelido de “cão babá”, por cuidar de crianças até mesmo recém-nascidas como se fossem suas. Às mais crescidas, é recomendável que não abusem de sua paciência. Embora ele as adore, pode não entender que se trata de uma brincadeira.

Com pessoas estranhas, o staffie costuma se dar bem, quando elas não ameaçam a tranquilidade de seu lar e de sua família humana. Já com cachorros e outros animais é bom manter certa supervisão.

O staffie late muito?

Se você está preocupado com suas noites de sono tranquilas, fique sossegado, pois o staffordshire bull terrier não costuma latir muito. Quando o faz, faz como sinal de alerta.

A raça é destruidora?

Não, mas tudo vai depender de como seu tutor o trata. O staffordshire bull terrier é um cachorro que não gosta de ficar sozinho por muito tempo. Por ele ser muito apegado à família humana, pode se sentir rejeitado se isso acontecer. E, como possui muita energia, ele pode acabar se tornando destrutivo por conta dessa frustração. Para que isso não ocorra, é recomendável manter uma rotina de exercícios equilibrada e muito carinho enquanto estiver com ele.

O staffie é agitado?

A raça staffordshire bull terrier não é considerada agitada. Ela tem bastante energia no dia a dia, e fica ligada nos 220V permanentemente. Mas sabendo brincar e lhe fazer companhia, o staffie é o cachorro ideal para se ter em qualquer ambiente.

Saúde do staffordshire bull terrier

Como nem tudo é perfeito, o nosso staffie, staffordshire bull terrier, pode apresentar alguns problemas de saúde com o passar dos anos. É um cachorro bastante forte e resistente; porém inspira cuidados como qualquer outra raça. Sendo assim, fique de olho nas possíveis doenças que podem acometê-lo:

– Alterações hormonais: essas alterações não ficam restritas apenas à massa corporal do staffordshire. Quando se fala em sistema endócrino, discutem-se, entre outros, os hormônios atuando em prol do funcionamento do organismo. Assim, o staffie pode ter problemas de peso, tireoide, queda de pelos, etc.

– Displasia coxofemoral: a displasia de quadril é uma doença hereditária que afeta os movimentos tanto de cães como de gatos. Se tratada desde cedo, com fisioterapia, hidroterapia e remédios, o cachorro consegue ter uma vida tranquila.

– Palato alongado: raças que possuem o focinho achatado costumam apresentar o palato mole alongado. É um distúrbio anatômico que afeta a respiração e a deglutição do animal, podendo ocasionar até mesmo vômitos e desmaios. Esse problema pode ser identificado nos primeiros meses de vida e é corrigido por meio de cirurgia.

– Flatulência: sim, os cães também produzem o famoso “pum”, um odor não muito agradável! Mas ele pode esconder problemas de saúde mais graves. Um jeito de prevenir isso é cuidar da alimentação do animal e realizar exames veterinários com periodicidade.

Nível de exercícios do cachorro

O staffordshire possui bastante energia, então, mantenha um nível adequado de exercícios para que ele não se entedie. Se você não é fã de sair por aí para caçar, como o staffie, um jogo de frisbee ou uma simples bola lançada pelo quintal ou pelo parque vai deixá-lo muito feliz. Cerca de 90 minutos por dia de atividades e aproximadamente 13km semanais de caminhadas são suficientes.

Cuidados com o staffordshire bull terrier

O staffordshire bull terrier inspira alguns cuidados relacionados à higiene, à temperatura e à alimentação.

– Pelos: embora ele seja um cão que solta seus pelos moderadamente, uma escovação semanal não vai fazer mal, pelo contrário. Isso vai distribuir melhor os óleos lubrificantes por sua pelugem, dando-lhe mais cor e vida. Banho uma vez por mês é suficiente.

– Temperatura: o staffordshire sofre com a variação térmica. Ele não reage bem aos extremos de temperatura, até mesmo porque seu pelo é curto. Isso o deixa exposto tanto ao calor quanto ao frio. Se o seu tutor decidir fazer uma caminhada com ele, recomenda-se que faça enquanto o sol não esteja forte, ou então à noite, quando a calçada já estiver fria. Isso vai garantir que suas patas não queimem.

– Alimentação: como o staffordshire bull terrier pode apresentar problemas relacionados ao peso, é recomendável uma dieta balanceada. Ele consegue acumular bastante energia, então se faz necessário gastá-la na mesma proporção, a fim de evitar problemas.

Curiosidades sobre a raça

– Pit bulls: a raça staffordshire bull terrier pertence a um grupo de cães da categoria dos pit bulls, ao lado do american pit bull e o american staffordshire terrier.
– Bull terrier: a raça também é conhecida como bull terrier de staffordshire, am staff, staffie, staffbull.
– Leis: no Reino Unido, assim como na Austrália e Nova Zelândia, são excluídos das leis que banem pit bulls de locais públicos. Mas nos Estados Unidos a mesma lei se aplica a eles.
– Ancestral: o staffordshire bull terrier deu origem ao staffordshire americano.

Staffordshire bull terrier: preço e adoção

Quem sonha em ter um filhote de staffie esbarra na dúvida: quanto custa um staffordshire bull terrier? O preço pode variar de R$ R$ 1.000 a R$ 6.500— o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Nomes de staffordshire bull terrier: os mais populares

Nomes de staffordshire bull terrier fêmea Nomes de staffordshire bull terrier macho
Frida Duque
Lola Hulk
Mel Thor
Kira Ozzy
Nala Zeus
Dara Iron
Kyra Braddock
Nina Bud
Luna Jack
Gaia Bruce