Quem conviveu com um cachorro da raça fila brasileiro jamais vai esquecê-lo. Bastante comum na infância de muitos brasileiros, o fila brasileiro marca seu espaço por onde passa com seu jeito calmo e senso de proteção aguçado. Muito companheira, leal e imponente, a raça até hoje atrai uma legião imensa de fãs e se tornou uma celebridade do mundo canino.

Como o próprio nome diz, o fila brasileiro tem sua origem no Brasil e é fruto de uma mistura de cães pastores, como os mastiffs, buldogues e bloodhounds, que chegaram ao país trazidos pela colonização portuguesa. Tal qual o processo colonizador, a raça foi se acomodando devagar no gosto de todos e conquistando o coração de muitos brasileiros. Ele ficou bastante conhecido nos anos 80 e 90, e agora volta em grande estilo.

Origem: Brasil

Peso: 70 kg

Altura: 75 cm

Expectativa de vida: 8-12 anos

História

A raça tem sua história ligada tanto à mistura genética quanto à colonização brasileira. Não há um consenso com relação à sua origem, mas provavelmente o fila brasileiro é fruto de uma mistura de cachorros cuja especialidade era caçar e pastorear os animais pelo campo. Mastiff, buldogue, fila terceirense (uma raça portuguesa) e bloodhound são apenas alguns exemplos de possíveis raças que contribuíram para traçar o DNA do fila brasileiro. Há quem diga que cães indígenas (Aracambé) e mesmo selvagens, como o lobo guará, também podem ter participado da miscigenação.

Em algumas gravuras do século 19 já se tinha conhecimento da raça no auxílio à captura de bois, vacas, ovelhas e até mesmo de grandes felinos, como onças, por exemplo. Isso mostra que o fila brasileiro não era apenas um cachorro para se ter ao batente de casa, cochilando ao fim da tarde: ele ia para a briga mesmo! E talvez venha daí seu senso de proteção apurado, sempre colocando estranhos em seu lugar, assim que chegassem à casa.

Em 1946 aconteceu o primeiro esforço para estabelecer o padrão da raça. Em 1976, o segundo padrão foi reconhecido e aprovado durante o 1º Simpósio da Raça Fila Brasileiro. Em 1984 foi definido o terceiro padrão, que continua em vigor até hoje.

Características

Cores da raça

Segundo a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), o fila brasileiro pode ser encontrado nos padrões dourado (várias tonalidades de amarelo), tigrado ou rajado (marcas pretas sobre um fundo de cor sólida) e preto. Pode apresentar ainda marcações brancas nas patas, peito e ponta da cauda.

Temperamento do fila brasileiro

É bom ter pulso firme com o fila brasileiro. Ele é um cachorro que, se contrariado, pode se tornar teimoso. Com comportamento similar ao do cane corso, ele gosta de “testar” as ordens de seu dono para ver se realmente têm efeito. Mas o fila brasileiro não faz isso por maldade, é mais por brincadeira mesmo.

O fila brasileiro é um cachorro tranquilo, que gosta da família que o cria e tolera muito bem as crianças – é paciente e brincalhão! É recomendável que ele seja treinado desde pequeno a respeitar todos da casa para evitar desobediências futuras. Como a raça tem um instinto único de proteção, é também muito determinada, corajosa e feroz. É como se lidássemos com um agente federal: ele vai te defender custe o que custar.

E são cachorros muito inteligentes. A inteligência de um fila brasileiro está ligada também à questão emocional, a ligação afetiva que tem com a família que o adota. O senso de gratidão deles é tão forte que são capazes de se sacrificar, de maneira incondicional, por quem lhes deu amor e carinho. Assim, o temperamento do fila brasileiro conquista a todos pelo seu jeitão mais calado, porém cheio de sentimento e fidelidade.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

Um amigo para todos os momentos é o fila brasileiro. A raça tolera muito bem as crianças e não é difícil vê-las montadas na garupa dos filas, como se fossem desbravar o mundo. Só é recomendável lembrar que esse cachorro precisa aprender a respeitar as ordens de todos da casa desde cedo, a fim de evitar futuros aborrecimentos.

Com estranhos e outros animais, é recomendável muita cautela no contato. E não é por conta de agressividade. É que o instinto de proteção do fila brasileiro é tão intenso que qualquer estranho, seja humano, seja animal, vai lhe despertar o alerta máximo de segurança. Ou seja, é bom e prudente manter uma distância segura entre visitas e bichinhos grandes ou pequenos do fila brasileiro.

fila late muito?

Não. O fila brasileiro é realmente muito tranquilo. Se começar a latir, é bom verificar: ele deve ter um bom motivo! Com exceção disso, ele gosta de ficar na dele. Late para estranhos, devido ao seu instinto protetor; late, às vezes, quando está feliz; mas prefere demonstrar isso de outras maneiras.

A raça é destruidora?

Não. O fila brasileiro não possui o perfil de cachorro que vai destruir os móveis e comprometer a paz da casa. Mas é recomendável que ele tenha o espaço dele. Um quintal amplo, se possível, faz dos dias da raça um eterno carnaval – mas não precisa se preocupar, o fila brasileiro é comedido em suas demonstrações de euforia.

O fila é agitado?

Não. A raça fila brasileiro é conhecida pelo comportamento mais sossegado. Ele faz a linha mais atento ao que se passa ao redor, mas não chega a atrapalhar nenhum momento familiar ou rotineiro que seja. Pode-se dizer que o fila brasileiro é uma raça de comportamento sóbrio no quesito diferir os momentos de diversão dos de calmaria. Aliás, isso tudo, claro, lhe é possível quando ensinado, como qualquer outro cão.

Cuidados

A manutenção de um fila brasileiro não é trabalhosa, nem muito diferente de outros cachorros grandes e de pelo curto. A frequência do banho pode variar conforme o tipo e a intensidade das atividades executadas por cada fila brasileiro.

– Higiene: o fila brasileiro não precisa de mais do que uma escovação semanal, porque seu pelo é curto e a raça não costuma se sujar muito. O ideal é que ele tome banho mensalmente no verão e, no inverno, a cada dois meses.

– Unhas e orelhas: precisam ser verificadas sempre. A unha não pode crescer demais e o ouvido não pode acumular cera e sujeira. Lembre-se de que o fila brasileiro tem propensão a desenvolver otite e mantê-lo limpo facilita a percepção de qualquer problema.

– Olhos: se houver alguma mancha perto dos olhos ou acúmulo de secreção, limpe com soro fisiológico.

– Sol: banhos de sol são bem-vindos: estimulam o organismo a produzir vitamina D, fundamental para dentes e ossos fortes. O horário ideal para isso é o mesmo dos humanos – evite os momentos de maior calor do dia, entre as 10 da manhã e 4 da tarde.

Saúde

O fila brasileiro é uma raça de cachorro saudável. Mantendo a rotina básica de cuidados e monitorando sua forma física, as chances de ele ter uma vida feliz são grandes! Veja alguns problemas que podem atingi-lo:

– Obesidade: causa comum de problemas de saúde que podem acometer não somente o fila brasileiro, como todo cachorro com sobrepeso. Como o fila brasileiro tem certa tendência a engordar, fique atento a alterações na forma geral do cachorro, evite dar guloseimas e respeite as quantidades de comida recomendadas para a raça.

– Ouvido: a otite é uma infecção que pode afetar a audição do fila brasileiro e pode ser ocasionada devido à idade ou mesmo à falta de higiene.

Nível de exercícios do cachorro

O fila brasileiro precisa de bastante exercícios, o que demanda espaço disponível – ainda que percorrido em caminhadas. Ele deve se exercitar por 1 hora diariamente. E como é um cachorro inteligente, busque diversificar as atividades. Uma simples alteração na rota da caminhada oferece novos estímulos e o mantém feliz.

Preço

Se você quer incluir esse grande companheiro na sua família, deve estar curioso: quanto custa um fila brasileiro? O preço pode variar de R$ 500 a R$ 5.000 — o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Curiosidades

– Celebridade: nas décadas de 1980 e 1990, o fila brasileiro ficou famoso por aparecer ao lado da apresentadora de programa infantil Xuxa. O “Txutxucão”, como ficou conhecido, fez muito sucesso nas telinhas, o que contribuiu significativamente para que a raça se tornasse mais popular. Isso ajudou a mostrar como o fila brasileiro é companheiro, dócil e amável.

– Origem do nome: o significado do nome “fila” vem do verbo “filar”, do português “agarrar, segurar, prender”; o que dá uma noção de onde vem o termo “cão fila”, que ainda é utilizado para chamar a raça fila brasileiro.

Censo Canino

Ranking de popularidade: o fila é a 58ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Safira e Duque (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos filas do Brasil tem até 1 ano

Cidades do Brasil com mais Fila Brasileiro

Tubarão – SC

1.3%

Pirassununga – SP

0.09%

Araucária – PR

0.09%

Franca – SP

0.09%

Capão da Canoa – RS

0.09%

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe sua experiência

Saúde

Socialidade

Energia

Facilidade de treinar

Nível de cuidados