cachorro-dalmata-4

O dálmata é um encanto! Quem não se apaixonaria ao ver esse sorvete de flocos com rabo, latindo de felicidade para você? De cara, ele já ganha a nossa atenção. Seja pela pelugem cheia de pequenas manchas, jeito brincalhão ou seu olhar companheiro: o dálmata é único, não é mesmo?

A raça dálmata criou um legado de sucesso e admiração. Tanto que já lhe rendeu até desenho animado! As crianças adoram assisti-lo e os adultos não dispensam as boas lembranças que isso traz. Sem dúvida, ter um dálmata é como ter uma estrela de sucesso em casa.

Origem: Inglaterra

Peso: 9-13 kg

Altura: 30-35 cm

Expectativa de vida: 12-14 anos

História

Pouco se sabe de onde a raça dálmata vem. O que se tem conhecimento é de uma cidade, na região oeste da antiga Iugoslávia, que levava o nome de “Dalmátia”. Isso ajudou pesquisadores a identificarem traços da ancestralidade do animal. Associaram-na à raça dogue alemão e aos pointers, mas ainda assim não se pode afirmar muita coisa sobre. Mas independente da sua origem, o dálmata é um pet muito versátil.

Em seu legado histórico, tem-se conhecimento de sua função protetiva e agregadora de valor. Segundo se tem noção, a raça dálmata era colocada para defender os cavalos das carruagens dos outros animais, na Europa. Mas, depois de um tempo, essa função foi se perdendo com a chegada do automóvel, mas isso não fez do dálmata esquecido. Logo a raça foi incorporada em outras funções de prestígio e segurança, devolvendo-lhe o status de importância. Até hoje é comum ver o dálmata em carros de bombeiros e da polícia inglesa.

Mas foi na década de 1990 que o dálmata ganhou não só o coração de todos, mas como as telinhas. Chegou a ser produção cinematográfica infantil, sendo indicado a prêmios importantes da categoria. Isso fez com que a sua popularidade voltasse com força! Até hoje não é raro ver um dálmata arrancar sorrisos por onde passa.

Características

Cores da raça

O dálmata é a típica raça que rouba a atenção desde o primeiro instante. Como não ficar encantado com sua pelugem? O padrão da raça não possui variações: pelo branco com manchas pretas azuladas ou tons de marrom. É uma marca mais do que irreverente, única.

O mais engraçado, porém, é que as manchas vêm somente mais tarde. Sim, os filhotes nascem sem manchas! Como num passe de mágica, as manchas vão brotando em seu pelo. E é muito legal acompanhar essa transformação!

Os dálmatas devem apresentar pelos curtos, duros, lisos e brilhantes. Suas manchas ou pintas são de caráter arredondado, de coloração escura. Perto dos membros superiores, as manchas são maiores, e vão diminuindo de tamanho nas extremidades. O que difere em alguns dálmatas é a mesclagem da cor das manchas. Alguns apresentam somente pretas, outros uma combinação interessante de preto e marrom.

Temperamento do dálmata

O dálmata é muito atencioso e leal. Mas você tem que brincar e dar atenção a ele, porque senão prepare-se para a impaciência! É natural que ele seja assim, porque praticamente está em seu DNA proteger e se exercitar. Aliás, é um cachorro muito inteligente. Não é à toa que, na Europa, alguns povos nômades, como os ciganos, adoravam os dálmatas. Quem mais adoraria andar para cima e para baixo, sempre de bom humor? Isso, certamente, fazia ele e muitos outros felizes.

Porém, como qualquer cachorro, a raça dálmata tem sua personalidade. Ele precisa ter seu espaço, alimentação adequada e sua saúde emocional preservada. A partir disso, vão aqui algumas dicas são essenciais quanto ao temperamento da raça:

– para deixá-lo feliz, aposte em brincadeiras que envolvam força e agilidade;
– para estimular sua inteligência, faça jogos que estimulem seu raciocínio;
– para mantê-lo alegre calmo, dê-lhe um pouco de liberdade. Eles adoram perambular por aí!

A raça com crianças, estranhos e outros animais

Com crianças e outros animais é aconselhável supervisão. Desde pequeno é recomendável ao tutor do dálmata que a raça se socialize com os demais membros da família. Ele é desconfiado por natureza.

Além disso, é aconselhável respeitar seus momentos de sossego. O dálmata gosta de brincar com todos, mas é bom não passar dos limites com ele.

O dálmata late muito?

Não, o dálmata é um cão que late pouco. Quando ele o fizer, vai ser por diversão ou como um sinal de alerta.

A raça é destruidora?

Não que ele seja destruidor, mas o dálmata precisa de exercícios e espaço para gastar sua energia. Do contrário, alguns móveis ou objetos de casa podem sair prejudicados.

O dálmata é agitado?

Parece que tudo é proporcional na vida de um dálmata. Se ele tem muita energia, quer brincar muito. Se ele correu muito, já prepare um bom litro d’água e aquele ambiente gostoso para ele descansar. O que mais você esperaria de uma raça que corre com cavalos? Haja fôlego!

Cuidados

Se o dálmata vive por aí, correndo, cuide sempre de suas unhas e orelhas. Uma vez por mês faça a manutenção das unhas (isso garante o bem-estar de seus móveis também!). Verifique as orelhas dele. Como elas são posicionadas pra baixo, pode haver algum inseto, grama ou terra ao redor ou mesmo dentro delas.

Saúde

É bom cuidar da saúde da raça. Alguns problemas podem surgir devido à má alimentação e com a idade, então fique de olho.

– Resistência ao frio: o porte atlético do dálmata não o torna imune ao frio. Pelo contrário. Sua pelugem, por ser fina e curta, não protege tanto das viradas bruscas de temperatura. Então, mantenha-o sempre aquecido. Nos dias frios, coloque sua casinha num local mais protegido do vento. Coloque também cobertores em sua cama. Isso vai deixá-lo bem e confortável.

– Higiene básica: a raça não é lá muito fã de banho, mas é importante mantê-lo limpo. Escove seus pelos com uma escova de cerdas não muito grossas. Isso vai estimular sua circulação sanguínea, vai eliminar células mortas e deixá-lo mais bonito.

– Dentes: é imprescindível manter em dia a saúde bucal de seu dálmata. A escovação regular de seus dentes evita doenças e infecções. Procure se certificar também sobre o que ele anda mastigando. O estado dos dentes do cachorro diz muito sobre o que se passa em seu organismo, aliás. É bom ficar sempre atento!

– Surdez: infelizmente, a surdez é um problema que muitas vezes acompanha a raça. Pode haver surdez unilateral e bilateral. Se for a primeira, a ele consegue viver razoavelmente bem. Mas, no caso dos dois ouvidos, o animal precisará de cuidados especiais. Isso pode acabar gerando alguma impaciência no dálmata.

– Cálculo renal ou “pedra nos rins”: cálculo renal ou “urotilíase” é uma doença em que pequenos cristais são encontrados no aparelho urinário do cachorro. Essas “pedras” se formam a partir de substâncias encontradas nos alimentos. O cachorro pode sentir dor ao urinar, apresentando até mesmo um pouco de sangue na urina. Em alguns casos, é necessário fazer cirurgia para retirá-las. Então, cuide com uma boa alimentação e ingestão de muito líquido. E, claro, mantenha as visitas ao veterinário em dia.

– Displasia de quadril: é uma alteração óssea, hereditária e ocorre na fase adulta do cachorro. Por ser uma doença degenerativa, aos poucos pode tornar o animal incapacitado.

O cuidado com o seu cão é essencial para dar a ele a qualidade de vida necessária. Tente manter a alimentação do pet sempre saudável. Isso ainda evita problemas como obesidade, colesterol e ácido úrico.

Nível de exercícios do cachorro

O dálmata precisa de esportes em sua vida. Futebol, corridas intensas… Não pense que uma caminhada básica vai satisfazê-lo! Seu nível de exercício tem que ser alto, porque a sua energia não fica para trás. E, embora alguns especialistas classifiquem-no como não esportista, isso não quer dizer que ele seja sedentário. Dificilmente, você verá um dálmata acima do peso. Mesmo assim, é bom mantê-lo sempre ativo. Isso vai ajudar seu metabolismo a funcionar melhor.

Preço

Quem sonha em ter um pequeno sorvete de flocos em forma de cachorro esbarra na dúvida: quanto custa um dálmata? O preço pode variar de R$ 350 e R$ 4.000. — o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Curiosidades

– Estrela de cinema: a raça dálmata já foi estrela nas telonas na década de 1990! Sucesso não só entre o público infantil, mas também entre os adultos, “101 Dálmatas” ganhou o coração de todos. Foi indicado a muitos prêmios importantes.

– Cão treinador: o dálmata também é conhecido como um cão treinador, na Inglaterra. Ele praticamente colocava todos em seus lugares, digamos assim. Cuidava da segurança dos cavalos, espantava bisbilhoteiros e ensinava aos nobres a ter classe. Sim, o dálmata é quase um Lord!

– “Garoto propaganda” dos Bombeiros: ainda hoje, nos EUA e na Europa, a raça aparece estampada no carro dos Bombeiros. Sua história ainda hoje é homenageada por esses militares.

Censo Canino

Ranking de popularidade: o dálmata é a 35ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Maggie e Bob (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos dálmatas do Brasil tem entre 2 e 4 anos

Cidades do Brasil com mais Dálmata

Sobral – CE

0.03%

Porto Seguro – BA

0.02%

Sinop – MT

0.01%

Três Lagoas – MS

0.01%

Camaragibe – PE

0.01%

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe sua experiência

Saúde

Socialidade

Energia

Facilidade de treinar

Nível de cuidados