Cane corso

Cane corso: protetor, leal e inteligente

Uma prova de que tamanho não é documento é o cane corso, mesmo com toda a sua altura, caber em nossos corações. Sim, estamos diante de um cachorro único: a raça é especial em vários sentidos e vai amar, proteger e divertir seu tutor e sua família. E, quando você menos esperar, também vai amá-lo na mesma proporção. Uma paixão tocada a duas mãos e quatro patas pelo resto da vida!

Seu porte avantajado pode fazer medo no início, mas o cane corso é aquele amigo “grandão” que mais cuida das pessoas do que faz mal a elas. Aliás, ele não faz mal nenhum. É um cachorro que gosta de carinho e reciprocidade. Como assim? Simples: ofereça um lugar seguro a ele e ele lhe dará segurança em troca. É uma raça grata aos ensinamentos que recebe e que faz da família que o acolheu um núcleo de tranquilidade e amor.

Origem: Itália
Peso: 45-50 kg
Altura: 62-72 cm
Expectativa de vida: 10-12 anos

Censo Canino

Ranking de popularidade: o cane corso é a 66ª raça mais popular no Brasil

Nomes mais comuns: Hannah e Duque (veja o top 10 no fim do post!)

Média de idade: a maioria dos cane corsi do Brasil tem até 1 ano

Cidades do Brasil com mais cane corsi*:

  • Camaçari – BA 4,0%
  • Imbituba – SC 1,8%
  • Birigui – SP 0,09%
  • Campo Largo – PR 0,08%
  • Itaboraí – RJ 0,07%

*A porcentagem foi calculada em relação ao total de cachorros cadastrados na mesma cidade na base da DogHero

História do cane corso

A raça cane corso é de origem italiana e é considerada por muitos como companheira dos antigos romanos. Seu nome vem também do italiano e originalmente era cane de corso, que, numa tradução livre, significa “cão de curso”, ou seja, a raça era utilizada em muitas expedições e batalhas, sempre ao lado de grandes nomes e exércitos.

O fato de ser descendente da raça canis pugnax (do latim “briga de cães”) gerou uma expectativa de que o cane corso fosse agressivo, mas o que aconteceu na verdade foi o contrário. Depois da queda do Império Romano, a raça foi bastante utilizada nas fazendas e comércios. Ela ajudava a pastorear e recuperar animais pelo campo e, de quebra, também servia como segurança das casas e lojas.

Mas o cane corso nem sempre foi bem tratado por onde passou. A raça quase chegou a ser extinta em seu próprio país, e hoje tornou-se uma raridade na Itália. A sorte é que muitos apaixonados por esse cachorro conseguiram preservar a muito custo alguns exemplares, que se reproduziram em lugares mais amigáveis. Vindo para o Brasil, o cane corso foi e é adorado por onde passa e conhecido pelo título de “cão de guarda”.

Cores da raça

O cane corso pode ser encontrado nas cores preta, acinzentada, vermelha e amarela mais escura. É raro ver um cachorro da raça com cores misturadas ou totalmente branco. Suas cores geralmente o tomam por inteiro, sempre vivas e brilhantes, assim como o perfil da raça.

Temperamento do cane corso

A raça cane corso possui uma personalidade sóbria, o que lhe confere um temperamento mais maduro e vigilante. É recomendado, aliás, que ele seja treinado desde filhote, para que seja obediente ao seu tutor. Para a raça, adestramento não é uma opção: o cachorro precisa de treinamento para entender e absorver as regras da casa e permitir que o lar seja harmônico.

O cane corso é um cachorro esperto e leal a quem lhe passa lealdade. Isto é, estamos lidando com um animal que retribui aquilo que recebe. Além disso, ele também gosta de testar comandos. A raça carrega nos genes o senso de obediência aos seus superiores, como os grandes heróis romanos. Mas o cane corso pode testar seu tutor apenas para saber até que ponto suas ordens são de fato ordens. Lembre-se: é um cachorro grande, que precisa (mesmo) saber quem manda no pedaço. E, uma vez convencido disso, o próximo passo é correr para o abraço!

Por tudo isso, engana-se quem pensa que o cane corso é um cachorro nervoso ou perigoso. Seu porte impressiona? Sem dúvida que sim. Mas é pelo jeito tranquilão com o qual ele lida com a vida que toda a aura de temor que a raça pode transmitir começa a se dissipar e a mostrar um cachorro cujo coração é enorme e está sempre à espera de um chamego.

A raça com crianças, estranhos e outros animais

É o que costumam dizer: ele só tem tamanho! Pois é. O cane corso é uma raça que faz valer o ditado “quem vê cara não vê coração”. Aliás, se há algo que ele tem de sobra é coração. Com as crianças, ele é puro amor. Muitas costumam montá-lo e sair por aí correndo como se estivessem em cima de um cavalo. Já outras mantêm um comportamento mais respeitoso diante do animal, dando a ele a importância que merece. E ele retribui na mesma moeda. Ou seja, tem-se o cane corso que se quer de acordo com o que ele recebe: ele se molda de acordo com a personalidade dos que estão à sua volta.

Com estranhos, a raça não é muito aconselhável. Cachorros que possuem uma postura mais protetora não costumam fazer vista grossa quando visitas – desejáveis e indesejáveis – chegam à casa de seu tutor. Então o melhor é prevenir acidentes. E não é questão de maldade, longe disso. O cane corso ama tanto sua família que parece que estamos diante de uma tragédia shakespeariana, na qual as paixões sempre falam mais alto. Mas não se preocupe: é só supervisioná-lo para assegurar um bom clima entre todos.

Com animais, sejam grandes, sejam pequenos, o melhor é não deixar o cane corso sozinho. Não é somente pela segurança de ambas as partes, mas é que a raça gosta de comandar o pedaço, sabe? Ele não vai suportar um outro animal dividindo a sua atenção com a dele. Sim, ele é um grandão ciumento. Homem ou mulher, ele quer o amor incondicional de todos. E não será nada difícil amá-lo na mesma medida.

O cane corso late muito?

Não. O cane corso é realmente muito sossegado. Se ele começar a latir sem parar, acredite: é por uma boa e urgente causa! No mais, ele gosta de ficar na dele. Late para estranhos, devido ao seu instinto protetivo; late às vezes quando está feliz, mas prefere demonstrar isso de outras formas, como ao deitar sua cabeça no colo de seu tutor ou ao proteger a todos que ama com seu ar imponente.

A raça é destruidora?

Não. Pode ficar tranquilo que sua casa não virá a baixo. O cane corso é uma raça tranquila demais para fazer qualquer bagunça em sua casa. Mas, para não ter surpresas, treine-o e mantenha-o ocupado para evitar aborrecimentos. Afinal, cachorro é cachorro e todos vão querer brincar e se distrair em algum momento.

O cane corso é agitado?

Não, ele não é muito agitado. Mas como é uma raça de grandes cachorros e cheios de disposição, precisa de espaço. Quando essa necessidade básica não é atendida, comportamentos um pouco menos estáveis e calmos (como roer móveis e objetos, ficar agressivo ou começar a cavar no seu vaso favorito) podem começar a se manifestar.

Saúde do cane corso

Para um cachorro grande que se exercita razoavelmente, o cane corso possui uma saúde de ferro. Ainda assim, alguns cuidados são necessários para evitar alguns problemas de saúde:

– Quadril: displasia de quadril, grosso modo, é uma condição que pode comprometer os movimentos do cane corso. Se você notar ele se deslocando de forma diferente da habitual, como, por exemplo, mancando, procure um veterinário.

– Cotovelo: a displasia de cotovelo também é comum na raça e se trata de um desgaste da cartilagem da articulação do animal, que faz com que seus movimentos fiquem comprometidos sem o devido tratamento.

Nível de exercícios do cachorro

Os cane corsi são cachorros que, embora demandem um nível médio de atividades, são grandes e cheios de energia. Amplos espaços são importantes para essa raça, que deve se exercitar diariamente por 1 hora. A sugestão é de 16 km semanais, o que dá um pouco mais de 2 km ao dia.

Cuidados com o cane corso

A raça cane corso demanda mais fôlego do que trabalho para cuidar. Veja quais são os cuidados com esse cachorro:

– Unhas e orelhas: as orelhas precisam ser verificadas semanalmente para evitar infecções por acúmulo de cera e sujeira ou que insetos e parasitas se aproveitem de sua calma peculiar. As unhas do cane corso são fortes e devem ser cortadas a cada 2 ou 3 semanas para evitar que lasquem ou quebrem (o que pode doer e atrapalhar a mobilidade do cachorro). Para saber se é a hora certa, observe o cane corso em pé. As unhas não devem tocar o chão.

– Pelo: mesmo sendo um cachorro de pelagem dupla (uma mais curta que a outra e rente à pele), tem pelo curto e com pouca queda. Por isso, requer apenas escovação semanal para ajudar a distribuir a sua oleosidade natural e remover os fios soltos.

Curiosidades sobre a raça

– Visual: a raça cane corso aos poucos foi se tornando bastante parecida com a pit bull no quesito aparência. As orelhas, se cortadas, lhe dão um aspecto mais próximo a esta raça.

– Nomes: Na Itália, a raça recebeu os seguintes nomes: Cane Corso Italiano, Cane di Macellaio, Branchiero siciliano, Mastiff italiano que, grosso modo, remetem à uma raça frequentadora dos comércios italianos, que vagava atrás de petiscos gratuitos.

Cane corso: preço e adoção

Quem sonha em ter um filhote desse cachorro de grande coração esbarra na dúvida: quanto custa um cane corso? O preço pode variar de R$ 100 a R$ 10.000 — o valor foi calculado com base no preço de filhotes da raça nos principais sites de venda do país.

Antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom! 🙂

Nomes de cane corso: os mais populares

Nomes de dogo argentino fêmea Nomes de dogo argentino macho
Hannah Duque
June Moro
Savannah Baruch
Kaya Thor
Kira Átila
Fiona Zeus
Devassa Lopes
Nera Apolo
Amora Oreo
Dayla Polaco