Os Lhasas são muito afeiçoados aos donos, mas já foram cães de guarda de antigos templos tibetanos. Saiba mais sobre eles!

PERSONALIDADE

  • O lhasa é muito apegado à sua família, e com essas pessoas que convive demonstra amor e vontade de brincar. Porém, pode se tornar arisco a estranhos se não acostumado desde cedo;
  • São cães com muita vontade própria, e por vezes teimosos. Por isso costumam responder melhor a adestramento por reforços positivos e atividades dinâmicas como agility;
  • Eles são extremamente fiéis aos donos sem serem “melosos”. Gostam de ficar pertinho do dono, mas nem sempre estão afim de muito contato físico.

HISTÓRIA

  • Origem: Tibete;
  • Primeiros registros: há registros escritos sobre os lhasas que datam do século 16, quando eram usados pelos tibetanos como cães de guarda dentro de templos e casas. Eles guardavam cômodos por serem ótimos em distinguir conhecidos de estranhos e prontamente avisarem aos residentes que havia um intruso se aproximando.

PONTOS DE ATENÇÃO

  • Pele e alergias;
  • Olhos;
  • Ouvidos;
  • Ossos e articulações.

PESO

EXERCÍCIOS

NÍVEL BAIXO

 

 

  • Passeios diários leves;
  • Brincadeiras dentro de casa.

TAMANHO DO PELO

  • LONGO

NECESSIDADE DE CUIDADO

  • ALTA
  • Banhos quinzenais ou semanais;
  • Tosas frequentes;
  • Escovação semanal.

Fonte: American Kennel Club (tradução livre) e livro The Dog Directory, do autor PS Davies.