Seu cachorro é daqueles que adoram comer graminha no jardim ou durante os passeios? Entenda por que ele faz isso e quando se preocupar.

Não precisa se preocupar com intoxicação. A grama não possui nenhum tipo de substância que possa envenenar seus hóspedes.

Por que meu cachorro come grama? Tem problema?

Saiba os motivos para o seu cachorro comer grama e quando se preocupar

Em boa parte das vezes, eles comem grama porque estão com algum tipo de mal-estar: dor de estômago, gastrite, verminose, alimentação inadequada, diarreia, fezes muito ressecadas e cólicas intestinais. O vegetal costuma ajudar de duas formas: acelerando o trânsito intestinal, já que tem bastante fibra, ou provocando o vômito (irrita o estômago e ajuda a expulsar aquilo que está causando náusea e dor).

Mas nem sempre comer grama é sinal de algum problema gastrintestinal. Alguns cachorros simplesmente adoram o gostinho da grama. Pois é! E tem mais: a grama e o capim sempre fizeram parte da dieta dos animais não exclusivamente carnívoros – caso dos cães e lobos. Isso significa que ela já era ingerida e ia direto para o estômago dos cães quando eles comiam pequenos herbívoros, como coelhos e roedores. Ali dentro, elas eram fonte de fibras, potássio e outros nutrientes.

Quer diferenciar se o seu hóspede tem procurado grama por problemas gastrointestinais ou por prazer? Quando estão com algum mal-estar, eles comem qualquer grama ou mato que encontram pela frente, desenfreadamente. Mas se querem apenas saborear a planta, tendem a ser bastante seletivos, e ficam “pastando” à procura da melhor graminha.

Quando você observar que o pet se enquadra na primeira opção – comer qualquer grama que ver pela frente – fale com o tutor dele e pergunte se ele já fez isso antes. Depois, observe-o e, caso ele apresente qualquer tipo de sintoma estranho, procure atendimento veterinário.

Lembre-se que algumas plantas são tóxicas para nossos amigos peludos. Leia essa matéria e se informe melhor sobre as plantas que, diferente da grama, seus hóspedes não podem comer de jeito nenhum!

Por Aretha Yarak, especial para DogHero. Fonte: veterinária DogHero Ingrid Stein