tumor-em-cachorro

O que é?

Quando aparece um tumor em cachorro, a primeira coisa que vem à cabeça é câncer. Mas antes de saber o que é o câncer em cachorro, é importante entender o que é o câncer propriamente dito. Trata-se de um conjunto de mais de 100 doenças que se iniciam a partir do crescimento desordenado de células pelos tecidos e órgãos do corpo. Isso pode ocasionar tumores benignos ou malignos. Os casos em que o tumor é diagnosticado como maligno são os mais preocupantes.

Em alguns casos, o câncer é silencioso, isto é, assintomático – o que é assustador. O linfoma, câncer que afeta o sistema linfático, é um exemplo. Há uma concentração de células nos gânglios que tende a aumentar sem manifestar dor. Ou seja, o câncer em cachorro pode passar despercebido pelo tutor. É por isso que, se houver qualquer suspeita, um veterinário deve ser acionado imediatamente.

Como os cachorros não conseguem avisar que estão sentindo desconforto, os sintomas de câncer podem aparecer, se desenvolver e, quando forem percebidos, ser tarde demais. Os sintomas, aliás, não são muito diferentes dos manifestados pelos seres humanos. A questão é observar determinados comportamentos do cachorro e socorrê-lo o mais rápido possível.

Sintomas

Os sintomas de que seu cachorro pode ter câncer, isto é, um tumor maligno, nem sempre são claros. Mas o organismo, tal qual uma máquina, emite avisos quando algo não vai bem. Neste caso, alguns aspectos são indicativos de tumor em cachorro e dignos de atenção.

  • Feridas que não cicatrizam
  • Caroços ou gânglios infartados
  • Partes do corpo inchadas
  • Fraqueza e apatia prolongada
  • Dificuldades em comer, respirar, urinar e evacuar
  • Sangramentos pelo corpo
  • Outras anormalidades

Os sintomas que denunciam o câncer em cachorro podem ser facilmente confundidos com qualquer outra doença, tendo em vista sua maneira genérica de se apresentar. O que você deve prestar atenção é como o organismo do cachorro emite sinais que, mesmo não sendo específicos, já indicam a necessidade de uma visita ao veterinário. A descoberta precoce é um grande fator de sucesso no tratamento. É recomendável fazer visitas periódicas a um profissional para examinar seu cachorro e garantir que não há nada de errado.

Causas

O câncer em cachorro pode ter várias as causas responsáveis por desencadeá-lo. Pode ser por uma questão de idade – cães idosos tendem a apresentar sinais de câncer –, hereditariedade, doenças virais, exposição demasiada ao sol, etc. Pelo que parece, qualquer coisa pode motivar o surgimento de um tumor em cachorro. O que se sabe com certeza é que em qualquer fase da vida canina pode se apresentar esse tipo de problema.

Tratamento e Prevenção

Ao observar os sinais de tumor em cachorro que o organismo emite, não se pode, em hipótese nenhuma, negligenciar ou adiar a ida ao médico veterinário. Apenas um profissional com o auxílio de exames e análises clínicas pode identificar a área afetada pelo câncer e a gravidade da situação. Quando é diagnosticado um câncer no cachorro, alguns tratamentos podem ser indicados:

Cirurgia: é feita a extração do tumor maligno, mas ainda há a possibilidade de ele retornar. O tumor benigno só precisa ser removido cirurgicamente se seu tamanho interferir em alguns processos do próprio organismo.

Quimioterapia: a quimioterapia consiste em eliminar o câncer por meio de remédios fortes. Esse é um procedimento doloroso, pois os medicamentos não afetam somente o tumor, mas o corpo todo do animal.

Eletroquimioterapia: trata-se de uma nova promessa de tratamento ao câncer em animais. Ela é menos invasiva que uma cirurgia ou quimioterapia e vem apresentando progressos nos estudos feitos no Brasil. Basicamente, é um choque de voltagem calculada e concentrado no acúmulo de células que gera o câncer.

Imunoterapia: nesse caso, há um procedimento, como transplante de medula óssea, por exemplo, para fortalecer o sistema imunológico do animal e auxiliar o próprio organismo a eliminar a doença.

Radioterapia: em contraposição à quimioterapia, a radioterapia é menos agressiva, porém é tida por muitos profissionais como somente paliativa, sem remover totalmente a doença. O tumor em cachorro recebe feixes de radiação ionizante que tentam diminuir a quantidade de células no conglomerado que é o câncer.

Como prevenir o tumor em cachorro

A melhor prevenção ao câncer em cachorro ainda é o check-up preventivo. Por que isso é importante? Basta compreender a lógica que permeia a doença em si: se alguma coisa no organismo anda mal, é dali que pode surgir um problema maior. Então, uma das chaves da prevenção é controlar os fatores de risco, como sol em excesso, má alimentação, queda de pelo, apatia, etc.. Não deixar que anormalidades se acumulem é o primeiro passo para assegurar minimamente uma saúde equilibrada ao seu cachorro.

Gostou? Compartilhe!

Deixe o seu comentário